Fernando Meirelles é assaltado em SP e perde trabalhos

Um assalto sofrido na última semana pelo cineasta paulistano Fernando Meirelles pode trazer prejuízos incalculáveis para o premiado diretor dos filmes "Cidade de Deus" e "O Jardineiro Fiel".Meirelles estava em frente à casa de sua mãe, em São Paulo, quando foi surpreendido por assaltantes, que o obrigaram a deixar seu carro. O maior problema é que dentro do automóvel estava seu inseparável computador portátil, onde, nos últimos seis anos, ele arquivou textos pessoais, fotografias, notas do roteiro no qual estava trabalhando e de outros projetos de filmes.O pior de tudo é que o cineasta não guardava um back up com cópias do material roubado. Com o assalto, ele corre o risco de ter que recomeçar vários de seus projetos.Momento de sucessoO roubo veio pouco tempo depois de Meirelles ter realizado um sonho de muitos cineastas brasileiros. É que em julho deste ano, a sua produtora, a O2 Filmes, assinou um contrato de co-produção com a gigante norte-americana Universal Pictures e a distribuidora Focus Features. A nova oportunidade tem relação direta com o sucesso de "Cidade de Deus" no exterior e com as premiações obtidas por "O Jardineiro Fiel", uma produção britânica.O acordo com a Universal deve ter no mínimo três anos de duração, com o primeiro filme começando a ser rodado no próximo ano, visando atingir os mercados brasileiro e latino-americano.Nascido em São Paulo em 1955, Meirelles trabalhou em programas de TV independentes até que, na década de 1990, fundou junto com Paulo Morelli e Andrea Barata Ribeiro a O2 Filmes.O primeiro filme que dirigiu (em parceria com Fabrizia Pinto) foi "Menino Maluquinho 2" (1998), que foi seguido por "Domésticas" (2001).

Agencia Estado,

05 de setembro de 2006 | 15h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.