AP
AP

FBI vai observar investigação sobre morte de Carradine

Ator David Carradine que estava na Tailândia, para gravar um filme foi encontrado morto em hotel de luxo

EFE/AP,

08 de junho de 2009 | 15h16

A polícia da Tailândia afirmou nesta segunda, 8, que o FBI (polícia federal americana) poderá observar a investigação sobre a morte do ator americano David Carradine, desde que não se intrometa nos trabalhos.

 

O corpo de Carradine foi encontrado na quinta-feira passada na luxuosa suíde do hotel Swissotel Nai Lert em Bangcoc sem roupa e com uma corda amarrada no pescoço, nos pulsos e nos genitais. Por isso, as autoridades locais suspeitam que a causa da morte esteja relacionada a uma peculiar técnica de masturbação. Inicialmente a polícia suspeitou que o ator havia se suicidadeo, mas depois disse que ele poderia ter sofrido uma morte acidental por asfixia ou insuficiência cardíaca.

 

As autoridades tailandesas ainda estão à espera de receber os resultados definitivos da autópsia, embora um primeiro exame realizado com o corpo de Carradine tenha revelado que ele morreu por asfixia.

 

Com as incertezas e contradições em torno da causa da morte de Carradine, sua família pediu ao FBI que ajude na investigação.

 

Durante o fim de semana, a polícia tailandesa defendeu sua competência de realizar a investigação, depois que a família do ator da série Kung Fu, de 72 anos, pediu ajuda ao FBI para esclarecer o caso.

 

O promotor Sirasak Tiypan ressaltou que os agentes americanos poderão supervisionar o processo, mas não dirigirão a investigação, como aconteceu no passado em casos similares.

 

 

Dr. Michael Baden, para determinar se houve envolvimento de alguém na morte de Carradine, disse Geragos. Os resultados da autópsia realizada na quinta-feira em Bangcoc só estarão disponíveis daqui três semanas.

 

Carradine viajou para a Tailândia no final de maio para rodar um filme chamado Stretch, cujas filmagens começaram dois dias antes de sua morte. Seus amigos disseram em entrevista a Larry King da TV CNN que ele tinha um casamento feliz, que havia comprado um carro novo há pouco e tinha vários filmes programados após as filmagens em Bangcoc, fatos que os levaram a duvidar da hipótese de suicídio levantada inicialmente pela polícia tailandesa.

 

Praticante de artes marciais, Carradine era conhecido pela série de televisão Kung Fu, atuou em mais de cem longas-metragens dirigidos por Martin Scorsese, Ingmar Bergman e Hal Ashby, e mais recentemente atuou nas duas partes do filme Kill Bill, de Quentin Tarantino.

A família ainda não anunciou o local e a data do seu funeral.

Tudo o que sabemos sobre:
CarradineBANGCOC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.