Falso assassinato de Bill Gates é sucesso na rede

Um documentário falso que ainda não está pronto vem ganhando tanta atenção na Internet quanto o filme A Bruxa de Blair antes de virar hit independente em todo o mundo. Trata-se de MacArthur Park, sobre o misterioso assassinato de Bill Gates, dono da Microsoft e homem mais rico do mundo. O protagonista está vivo e teria achado a idéia do filme de muito mau gosto.MacArthur Park chama atenção por conta de seu mistério sobre a morte do bilionário, o que é chamado de o último grande crime do século 20. No filme, ele é morto no bairro pobre de MacArthur Park, em Los Angeles, em 22 de dezembro de 1999. O assassino Alek Hidell é preso pela polícia local, que não chega à nenhuma conclusão sobre o motivo do crime.O problema é que ninguém acredita nos resultados da investigação e, como na morte de John F. Kennedy em 1963, surgem várias teorias da conspiração sobre o crime. O grupo Citizens for Truth (cidadãos pela verdade) exige uma investigação independente do caso.Para a polícia, o criminoso é um radical que queria começar uma luta de classes generalizada ao matar o homem mais rico do mundo. De acordo com o grupo, a explicação é um esquema para esconder a verdade sobre o crime. E aí que entra a Internet, com vários web sites dedicados à intriga.MacArthur Park é do diretor Brian Flemming, um sujeito obcecado pela morte de JFK. Ele mora na região da polêmica Rampart Division, da polícia de Los Angeles, que tem sido investigada por uma série de denúncias de corrupção. O bairro de MacArthur Park fica na mesma área.O filme, produzido pela empresa GMD Studios, de Orlando, na Flórida, ainda não está totalmente pronto, mas sua "promoção" já tomou conta da Internet. A idéia é que, como em A Bruxa de Blair, a rede chame atenção para a produção e, ao mesmo tempo, permita a participação do público no caso. Uma série de páginas foram criadas para a discussão de várias teorias da conspiração sobre o suposto crime.A idéia de MacArthur Park, que deve ser lançado apenas no final deste ano, teria deixado o bilionário bastante irritado, porque ele é conhecido por ser obcecado por sua segurança e de sua família. A escolha do dono do Microsoft como vítima, segundo o diretor, foi porque ele teria muitos inimigos.MacArthur Park tem tudo para seguir os passos de A Bruxa de Blair, que custou US$ 60 mil para ser produzido e faturou, com a ajuda de sua promoção via Internet, mais de US$ 140 milhões apenas no mercado americano. Para acompanhar a polêmica de MacArthur Park, confira os web sites Bill Gates Is Dead (http://www.billgatesisdead.com) e MacArthur Park (http://www.macarthurpark.com).

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2001 | 11h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.