NBC Universal
NBC Universal

Extras de 'The Post - A Guerra Secreta' mostram bastidores do filme

Steven Spielberg fala sobre contato com familiares da protagonista e revela que não conhecia a carreira de Bob Odenkirk

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

21 Maio 2018 | 06h00

Antes de tudo, um esclarecimento: Todos os Homens do Presidente, que Alan J. Pakula dirigiu em 1976 sobre os bastidores do caso Watergate, continua como o melhor filme com uma trama envolvendo o jornalismo de todos os tempos. Afastado o hors-concours, é possível avaliar outros exemplares que, se não são tão brilhantes, também possuem luz própria. É o caso de The Post – A Guerra Secreta, que Steven Spielberg dirigiu no ano passado e que chega agora, em DVD e Blu-Ray, pela Sony Pictures.

+++'The Post' é defesa da liberdade, da ética e do poder feminino

Trata-se do relato dos eventos que antecederam Watergate, escândalo político que provocou a queda do então presidente americano Richard Nixon. Aqui, jornalistas do diário The Washington Post lamentam que seu rival, The New York Times, tenha se apoderado, em 1971, de documentos sigilosos do Pentágono, que comprovam a existência de segredos sobre o envolvimento do governo americano na Guerra do Vietnã – tais papéis mostram, entre outros assuntos, a certeza de que os Estados Unidos não deveriam ter enviado tantas tropas. Ou seja, poderia ter evitado muitas mortes.

+++Meryl Streep e Tom Hanks falam sobre ‘The Post – A Guerra Secreta’

“Não estou habituado a rodar filmes baseados em fatos recentes – em Lincoln, por exemplo, não havia obviamente nenhum sobrevivente vivo daquela época. Mas acho mais estimulante trabalhar com o auxílio de pessoas que presenciaram os fatos”, conta Spielberg, em um dos minidocumentários que compõem o belo material de extras que acompanham o filme.

Ele cita, por exemplo, familiares dos dois principais personagens de The Post, a publisher do Washington Post, Katherine Graham (1917-2001), e o editor-chefe do jornal, Ben Bradlee (1921-2014). Proprietária do jornal após a morte do pai e o suicídio do marido, Kay é obrigada a deixar de ser uma socialite para se tornar uma empresária. “Ela precisa ocupar um espaço em um mundo totalmente dominado por homens”, observa Meryl Streep, que brilha como Kay.

+++Ben Bradlee, editor do 'Washington Post' no caso Watergate, é personagem de documentário

É graças à sua atuação que o espectador percebe com clareza a mudança de atitude da publisher – no início titubeante nas palavras, ela se afirma como dona da empresa ao mandar imprimir a edição que contém os dados secretos que o NYT foi proibido, pelo governo Nixon, de continuar divulgando. “O incrível é que Meryl precisou apenas de duas horas para entender o personagem”, revela Spielberg.

Outra curiosidade é a confissão do diretor sobre seu desconhecimento a respeito da carreira de Bob Odenkirk, que interpreta Ben Bagdikian, o homem que copiou os documentos secretos e os encaminhou primeiro ao Times, depois ao Post. Apesar do papel sério, Odenkirk tem uma carreira construída na comédia, especialmente ao lado do escritor David Cross, que também participa de The Post. “Spielberg não tinha a mínima ideia da nossa procedência”, diverte-se Odenkirk.

Mais conteúdo sobre:
cinemaSteven Spielberg

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.