Ex-modelo da <i>Playboy</i> estrela filme sobre Anna Nicole Smith

A cantora, dançarina e ex-modelo da revista Playboy Willa Ford vai fazer o papel da ex-coelhinha Anna Nicole Smith numa cinebiografia que começará a ser rodada na próxima semana. Uma agente publicitária de Willa, conhecida sobretudo por seu single de sucesso I Wanna Be Bad e sua participação no programa da rede ABC Dancing With the Stars, confirmou relato publicado no jornal Daily Variety de quarta-feira, 11, segundo o qual Willa assinou contrato para fazer o papel-título do longa, que deve se chamar Anna Nicole. Assim como Anna Nicole, que ficou famosa como modelo da grife de moda Guess? e foi Garota do Ano da Playboy, Willa Ford já posou nua para a revista masculina. O jornal disse que o filme, de produção independente, vai relatar a vida de Anna Nicole Smith desde os 17 anos de idade até sua morte, em 8 de fevereiro deste ano, na Flórida. A ex-coelhinha faleceu após uma overdose acidental de medicamentos, cinco meses depois de dar à luz uma filha, Dannielynn. Polêmica da paternidade Uma disputa em torno da paternidade da menina foi resolvida na terça-feira, quando um tribunal nas Bahamas divulgou os resultados de exames de DNA que mostram que o pai da criança é o ex-namorado de Anna Nicole, Larry Birkhead. A menina pode um dia herdar milhões de dólares, se os herdeiros de Anna Nicole vencerem uma batalha judicial que já dura uma década, permitindo que ela obtenha uma fortuna do falecido magnata petrolífero J. Howard Marshall. Ele se casou com Anna Nicole quando tinha 89 anos, e ela, 26 anos. Marshall morreu 14 meses mais tarde. Willa Ford, de 26 anos, natural da Flórida, começou a cantar aos 8 anos em um coral infantil e lançou seu primeiro álbum, Willa Was Here, em 2001, descrevendo-se como "a bad girl do pop". Além do filme, um livro intitulado Train Wreck: The Life and Death of Anna Nicole Smith (Desastre de Trem: A Vida e Morte de Anna Nicole Smith, em tradução livre para o português), escrito pela meia-irmã de Anna Nicole, Donna Hogan, deve chegar às livrarias esta semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.