Evento dá voz a "Cineastas do Oeste"

Luiz Sérgio Person filmou a capitalpaulista como ninguém (em São Paulo S.A.) e é isso que tentademonstrar o evento Person - Um Cineasta de São Paulo, noCentro Cultural Banco do Brasil. Na Carmina Escola de Ator,começa amanhã outra programação que também faz a ligaçãoentre o cinema, ou os cineastas, e a cidade. Tudo começou emagosto, quando Toni Venturi, o diretor de Latitude Zero, foifazer uma palestra no local e revelou o dado surpreendente:muitos diretores paulistanos da nova geração habitam na zonaoeste de São Paulo.Pode parecer irrelevante, mas a escola levou adiante ainformação, pesquisou e hoje pode dizer que 90% dos cineastas danova geração, incluindo-se diretores e roteiristas, moram nessaregião da cidade. E surgiu o projeto Cineastas do Oeste, quecomeça amanhã com a palestra de Fernando Bonassi e deveprosseguir com as de André Klotzel e Anna Muylaert, nos dias 7 e21 e outubro.Bonassi é um dos roteiristas mais solicitados daatualidade. Também é dramaturgo e trabalha, no momento, numromance sobre a luta armada. Embora resida na zona oeste, maisexatamente, em Higienópolis, ele nasceu na zona leste, na Mooca.Arrisca uma interpretação: essa concentração de cineastas nazona oeste é puramente geográfica. "É a zona que mais ofereceserviços e, por isso, é atraente para pessoas que possuem aveleidade de pertencer a uma classe social que pode dispordesses serviços."Ele acha que o fato de morar em Higienópolis, de Klotzel(Memórias Póstumas) residir no Butantã e Anna Muylaert(Durval Discos) na Vila Madalena não configura uma unidadegeracional. "Somos todos diferentes, não possuímos a mesmavisão artística nem ideológica, não vamos nem sequer votar nosmesmos candidatos", diz. Acha isso uma libertação: "Permiteque cada um seja avaliado pelo próprio valor e não por pertencera uma igrejinha, como no tempo do Cinema Novo." Morar emHigienópolis tem suas vantagens e não só em termos de serviços.O dia inteiro Bonassi acompanha a movimentação dos helicópterosque transportam executivos de casa para o trabalho (evice-versa). "São pessoas que nunca pisam no chão", ele diz."Eu, como roteirista e dramaturgo, preciso ter os pés no chão,estar embasado na realidade." É o que pretende dizer amanhã,no evento da Carmina Escola de Arte.Cineastas do Oeste. Amanhã, às 19h30. Grátis -inscrição por ordem de chegada. Carmina Escola de Ator. RuaCapitão Prudente, 223, São Paulo, tel. 3813-2500. Até 7/10.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.