EUA negam visto ao cineasta Abbas Kiarostami

O consulado americano em Paris negou ao cineasta iraniano Abbas Kiarostami visto de entrada aos Estados Unidos. O pedido de visto do diretor, convidado oficial do Festival Internacional de Cinema de Nova York, foi acompanhado de uma carta de recomendação escrita pelo ex-ministro da Cultura da França, Jack Lang. Mas nem a carta nem o currículo do premiado cineasta (Palma de Ouro em Cannes por Gosto de Cereja; prêmio do júri em Veneza por O Vento nos Levará) convenceram o embaixador americano Howard Leach. "Regras são regras", disse Leach, comentando as duras medidas tomadas por seu país depois dos atentados de 11 de setembro.Como consolo, escreveu ironicamente hoje o Le Monde, Kiarostami não terá de passar pelo constragimento que sofreu seu compatriota Jafar Panahi, vencedor do Leão de Ouro de Veneza por O Círculo, que conseguiu desembarcar nos Estados Unidos, mas foi detido, encarcerado e expulso do país. Kiarostami está em Paris para acompanhar a estréia de seu último filme, Ten. O convite para participar do festival nova-iorquino, que exibe Ten no dia 28, partiu das universidades de Harvard e Columbia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.