Estudiosos alemães compara Tom Cruise a Joseph Goebbels

Guido Knopp e Thomas Gandow chamam o ator de 'ministro da propaganda' da Igreja da Cientologia

Efe,

08 de janeiro de 2020 | 11h59

O historiador alemão Guido Knopp, autor de diversas reportagens de TV sobre a época do nazismo na Alemanha, e o pastor Thomas Gandow, especialista em Igreja da Cientologia da Igreja Evangélica alemã, afirmaram ao jornal Bild am Sonntag que o ator Tom Cruise é muito parecido com o alemão Joseph Goebbels, responsável durante o nazismo de agitar as massas e de promover o culto pessoal a Adolf Hitler. Os dois estudiosos disseram que o ator de Hollywood é o "ministro da propaganda" da Igreja da Cientologia.   Knopp e Gandow afirmaram que Cruise inevitavelmente lembra Goebbels em um vídeo interno gravado há quatro anos e mantido até agora em segredo pelos cientológos, e que foi divulgado pelo portal de internet nova-iorquino Gawker.com.   Neste vídeo, Tom Cruise discursa de um púlpito perante a cúpula da Cientologia, após ser condecorado com sua "Ordem da Liberdade".   "Esta é a nossa era. Uma era da qual todos lembraremos", diz o ator americano, que pergunta aos presentes se a Cientologia deve "limpar o mundo", e que recebe como resposta um clamoroso "sim".   "Esta cena lembra automaticamente a qualquer alemão que se interessa por história o terrível discurso de Goebbels no Palácio dos Esportes de Berlim", afirma Guido Knopp.   No dia 18 de fevereiro de 1943, o ministro de Agitação e Propaganda do nacional-socialismo perguntou às massas se elas "queriam a guerra total", e recebeu como resposta um "sim" em massa dos presentes.   Knopp pergunta ainda se o filme rodado no final do ano passado em Berlim por Cruise sobre o Conde Stauffenberg, o oficial alemão que falhou ao atentar contra Hitler e foi executado imediatamente, tem na realidade fins de propaganda.   "Não me estranharia que faça parte da estratégia da Cientologia de ganhar simpatia através da pessoa do protagonista", comenta o professor de história alemão.   O pastor evangélico Thomas Gandow considera que o vídeo "é mais uma prova de que Tom Cruise não é apenas um simples membro da seita, mas seu ministro da propaganda". "E mais, Tom Cruise é o Goebbels dos cientológos", afirma.   "Seu filme sobre Stauffenberg tem o mesmo fim para os cientológos que os Jogos Olímpicos de 1936 em Berlim para os nazistas. Despertar simpatias para um movimento totalitário", afirma categoricamente o religioso protestante.   Na Alemanha, a Igreja da Cientologia conta com cerca de 700 altos membros e de outros seis mil seguidores que contribuem para seu financiamento, e é observada há 10 anos pelos serviços alemães de contra-espionagem, que consideram que defende uma ideologia totalitária e anticonstitucional.

Tudo o que sabemos sobre:
Tom CruiseJoseph GoebbelsCientologia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.