Estúdios planejam venda de filmes pela Internet

Os estúdios cinematográficos estão silenciosamente trabalhando em diversas iniciativas para entregar filmes através da Internet em redes de alta velocidade. À medida que os internautas começam a navegar na Web com linhas de alta velocidade, fica cada vez mais fácil copiar filmes da rede e ver esses vídeos na tela do computador.Por isso, os estúdios estão correndo para criar uma plataforma de distribuição de vídeos on-line antes que alguém faça isso por eles. Um dos maiores temores da indústria cinematográfica é que alguma empresa crie um "Napster de filmes", aumentando as perdas com a pirataria. A Sony Pictures e a Walt Disney aparentemente estão liderando essa corrida, mas, até agora, nenhuma apresentou planos concretos para enviar filmes pela Web.A Sony já criou uma tecnologia que permite aos usuários copiar um filme de longa-metragem em menos de uma hora, em média, através de uma linha de acesso à Internet em alta velocidade. O filme copiado, entretanto, perderia a "validade" depois de um tempo e não poderia mais ser assistido. Segundo algumas fontes, a Sony poderia fazer uma parceria com a Warner Bros."As pessoas querem ver filmes pela Internet e nós, junto com outros estúdios, planejamos dar a essas pessoas a oportunidade de fazer isso", disse o presidente da Sony Pictures Digital Entertainment, Yair Landau. Ele se recusou a comentar os detalhes da estratégia da Sony. Mas o presidente da Warner Home Video, Warren Lieberfarb, admitiu ter conversado com a Sony sobre o licenciamento de seus filmes para a nova plataforma.A Disney tem um projeto parecido e pretende usar o site Movies.com para enviar os vídeos pela Internet. A empresa procura outros estúdios interessados e que possam fazer investimentos nesses sistemas. Segundo uma pessoas próxima à empresa e que não se identificou, a Disney está negociando com a 20th Century Fox e com a Paramount. As informações não foram confirmadas por nenhum dos três estúdios.A Universal Pictures tem um sistema pronto e está apenas aguardando o momento para lançar o serviço de distribuição de filmes on-line. A MGM, com mais de 4 mil títulos em sua coleção, chegou a conversar com a Sony e a Disney, mas pode optar por criar seu próprio serviço.Além disso, a Blockbuster está testando um sistema para alugar filmes pela Internet, que deve começar a ser testado em meados de dezembro. A locadora só vai oferecer alguns títulos antigos do catálogo da MGM. Mas assim que o serviço for testado e sua segurança, comprovada, a Blockbuster espera que outros grandes estúdios comecem a licenciar outros títulos, incluindo lançamentos, para serem alugados pela Internet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.