Estúdios fecham acordo para atualização digital de cinemas

Cinco estúdios de Hollywood fecharam um acordo de financiamento estimado em mais de 1 bilhão de dólares com um grupo de redes de cinemas para fazer a atualização digital de 20 mil salas de cinema nos EUA e Canadá. Travis Reid, executivo chefe da Digital Cinema Implementation Partners, formada pelo Regal Entertainment Group, Cinemark Holdings e AMC Entertainment Inc, disse à Reuters que o financiamento será encabeçado pelo Blackstone Group e o banco JPMorgan Chase & Co. Os estúdios envolvidos no negócio incluem a Walt Disney Co, a Paramount Pictures, a Twentieth Century Fox, a Universal Pictures e a Lions Gate Entertainment. "Nossa meta inicial é converter os cinemas atuais de nossos proprietários, AMC, Cinemark e Regal, que operam um pouco mais de 14 mil salas nos EUA e Canadá", disse Reid, dizendo que espera que outras 6.000 salas adicionais sejam convertidas durante o processo. Reid disse que a DCIP estima que poderá completar a conversão, que começará no início de 2009, no prazo de três anos a três anos e meio. Ele disse que custa 70 mil dólares equipar cada tela com projetores digitais. Adiado por muito tempo pela discussão sobre quem deveria arcar com seus custos, o cinema digital oferece uma solução potencial para a queda no movimento dos cinemas, a um custo constante mais baixo. Hollywood e os cinemas esperam que o cinema digital aumente o público, reduza os custos e possibilite que sejam vistos mais filmes em 3D. Com as mudanças, os estúdios poderão enviar os filmes aos cinemas por via digital, poupando bilhões de dólares em custos de impressão e transporte de cópias. Uma vez equipados com os projetores digitais, os cinemas poderão acrescentar os equipamentos para 3D. Hollywood e os cinemas acreditam que o 3D vai não apenas levar ao aumento do público dos cinemas, mas também possibilitar a cobrança de ingressos mais caros.

SUE ZEIDLER, REUTERS

08 de outubro de 2001 | 18h00

Tudo o que sabemos sobre:
FILMECINEMASDIGITAIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.