Reuters
Reuters

Estrela de Harry Potter, Daniel Radcliffe busca vida sem varinhas em novo filme

'A Mulher de Preto', que estreia em fevereiro, é primeiro papel adulto do ator de 22 anos

MIKE COLLETT-WHITE, REUTERS

24 de janeiro de 2012 | 12h26

Para Daniel Radcliffe, é hora de esquecer Harry Potter. O ator de 22 anos, inexplicavelmente ligado ao menino feiticeiro que ele interpretou na franquia do filme, assume seu primeiro papel adulto em um filme de horror que se passa na era vitoriana, chamado A Mulher de Preto.

 

O filme, que chega às telas britânicas em 10 de fevereiro e uma semana mais tarde nos Estados Unidos, é um passo rumo ao desconhecido para um ator que cresceu no set de uma das séries mais bem sucedidas de Hollywood.

 

Ao invés de orçamentos de 250 milhões de dólares, A Mulher de Preto custou cerca de 17 milhões para ser produzido. E não importa o tamanho do fã-clube de Radcliffe no mundo, outro sucesso bilionário nas bilheterias está fora de questão.

 

James Watkins, que dirigiu A Mulher de Preto, descreve o filme como uma "reinvenção" de Radcliffe.

 

"Acho que é o começo disso, seguramente", disse Radcliffe à Reuters em uma entrevista antes da pré-estreia mundial do filme na terça-feira.

 

O que o atraiu no papel de Arthur Kipps, um jovem advogado e pai em luto pela morte de sua esposa, foi o rompimento óbvio com o que vinha antes.

 

"As pessoas não me viram assim antes. As pessoas não me veem interpretando um pai - tudo isso vai ajudar a separar as coisas em suas mentes", disse Radcliffe.

 

"Mas acho que, no final, o que vai ajudar nessa reinvenção é o fato de a história ser tão boa. Acho que as pessoas vão esquecer rapidamente que estão vendo Harry Potter."

 

 

MANSÃO ASSUSTADORA

 

Em A Mulher de Preto, Kipps é obrigado a deixar o filho de três anos e viajar para um vilarejo remoto na costa leste da Inglaterra para tratar de questões legais do recém-falecido proprietário da Eel Marsh House, uma mansão assustadora que fica isolada do continente quando a maré sobe.

 

Ele descobre um segredo negro da família que ajuda a explicar a aparição de uma mulher misteriosa vestida de negro que atrai as crianças para uma morte prematura.

 

O filme é baseado em um romance de Susan Hill, que foi adaptado para o teatro. Jane Goldman, que ajudou a escrever os roteiros de Kick-Ass - Quebrando Tudo e The Debt, adaptou a história para as telonas.

 

Radcliffe disse que não se esforçou muito para ser diferente de seu personagem Harry Potter quando trabalhou no filme A Mulher de Preto, e que ficou satisfeito com o resultado.

 

"Acho que meu trabalho está certamente empatado com o trabalho que fiz no último Potter, e que me deixou muito, muito orgulhoso".

Tudo o que sabemos sobre:
FILMERADCLIFFE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.