Estréia o remake de "Sob o Domínio do Mal"

A nova versão de Sob o Domínio do Mal, dirigida por Jonathan Demme estréia nesta sexta no Brasil. A primeira, foi lançada em 1962, durante a guerra fria. Interessante, mas nada surpreendente porque são filmes que ganham sentido em ambiente paranóico.Denzel Washington vive o oficial que tem pesadelos reais demais com os combates vividos no Iraque, durante a Guerra do Golfo. Meryl Streep é uma política manipuladora que quer fazer do seu filho (Liev Schreiber) o novo vice-presidente americano. Schreiber é Raymond Shaw, voltou da guerra cheio de condecorações, mas, à medida que o filme vai acontecendo, você nota que é improvável que ele tenha sido mesmo um herói de guerra. Para traduzir esse ambiente paranóico, Jonathan Demme (que tem crédito por seu O Silêncio dos Inocentes) cria um visual soturno.Um destaque no elenco é Meryl Streep, que contou em Veneza, onde o filme foi apresentado fora de concurso, que havia se inspirado em Margareth Thatcher para compor a sua personagem. "Usei até brincos, colares e tailleurs parecidos com os dela", disse. Thatcher firmou-se no imaginário popular como figura implacável e manipuladora. A senadora de Meryl tem força, convicção, persuasão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.