Estréia O Novo Mundo, com a novata Q?Orianka Kilcher

Festival de Berlim, em fevereiro. Durante a entrevista coletiva com a equipe de O Novo Mundo,após a exibição do novo filme de Terrence Malick, a atrizQ?Orianka Kilcher emociona-se com a homenagem que lhe prestamjornalistas de todo o mundo. Ao saber que Q?Orianka fazaniversário, justamente neste dia, eles cantam "Parabéns a Você" Não é sempre que uma atriz estreante ganha esse tipo dereverência num festival como o de Berlim, um dos três maiores(com Cannes e Veneza) do mundo. Q?Orianka foi homenageada porseu talento, sua beleza - e também por co-estrelar (com ColinFarrell) um filme como O Novo Mundo, de um diretor tãoimportante quanto Malick. O Novo Mundo estréia nesta quinta-feira nos cinemas brasileiros.Conta a história de um certo John Smith que, durante acolonização do que viria a ser o Estado americano de Virgínia,apaixona-se por uma bela índia. Por amor, a heroína trai seupovo - e é renegada pelo pai, o velho cacique que a chamava deprincesa. Você já viu esta história como desenho da Disney,Pocahontas. Q?Orianka admite que só conhecia a versão animadada personagem, embora existam filmes de live action sobre oassunto. Quando vir O Novo Mundo, você poderá não acreditar queaquele mulherão na tela seja ainda uma garota. Q?Oriankacomemorou seus 16 anos em Berlim. A pouca idade foi, aliás, omotivo que quase a fez perder o papel. "Terrence queria alguémmais velha, porque o arco da história pega a personagem emmomentos bem distintos. Ele me achava perfeita para a primeiraparte, mas não sabia se conseguiria carregar á segunda.Felizmente, resolveu arriscar. E eu fui muito feliz por disporde colegas como Colin (Farrell) e Christian (Bale). Ambos meapoiaram muito. Imagine, um dia eu era fã e no outro estavabeijando Colin no set." Malick não foi a Berlim. A produtora Sarah Greendesculpou-se dizendo que ele estava ocupado, escrevendo oroteiro do próximo filme. É meia-verdade. Malick, realmente,parece estar escrevendo novo roteiro, o que é raro. Em 32 anosde carreira, ele fez apenas quatro filmes, incluindo agora ONovo Mundo. Terra de Ninguém foi o primeiro, em 1974.Passaram-se quatro anos até que ele fizesse o segundo, Cinzasdo Paraíso e, depois, mais 20 anos até Além da Linha Vermelha em 1998. Foram ?apenas? oito anos até O Novo Mundo e agoraMalick já tem novo projeto, com previsão de filmagem em 2007 ou2008. É um ritmo inesperadamente febril para o cineasta quegosta de tomar seu tempo, entre um filme e outro. Na verdade, o motivo determinante para que Malick nãodesse as caras em Berlim é que ele é avesso a toda publicidade.É um autor e, ainda por cima, recusa-se a fazer o jogo da mídiaque está na essência da dominação que Hollywood exerce sobre osmercados de todo o mundo. Como um eremita desses se mantém nocinemão? Talento, claro. Q?Orianka fala com carinho do diretor.Ela nasceu na Alemanha, foi criada nos EUA e é filha de suíçacom peruano, descendente de índios. Q?Orianka esteve há pouco noPeru, pela primeira vez, para visitar a avó. Não teve tempo deir a Machu Pichu, como queria. Diz, em quíchua, que tem muitoorgulho de suas origens. A história de Pocahontas é a do paraísoperdido dos índios e também do choque entre colonizadores ecolonizados. Malick fala do passado de olho no presente. "Elenão comentava com a gente, mas sua preocupação era com opresente dos EUA." Como é o método de um diretor tão recluso?"Ele é muito calmo no set e não resiste a um vôo de pássaro. Suacâmera parece que está sempre voltada para o céu." Como foicriar uma personagem que quase não fala? "O roteiro originalprevia falas enormes. Terrence me fazia decorar os diálogos e,na hora da filmagem, dizia para eu pensar nas falas e tentarexpressá-las sem dizer nada. É a sua essência como diretor.Terrence se vale de magníficos exteriores para filmar o interiordos personagens."O Novo Mundo (The New World, EUA/2005, 135 min.).Aventura. Direção de Terrence Malick. 14 anos. Pré-estréiaNesta quinta-feira no Unibanco Arteplex 3 - 15h, 18h, 21h.

Agencia Estado,

12 de abril de 2006 | 19h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.