ESTRÉIA-'O Aborto dos outros' atualiza debate de tema polêmico

O aborto continua um tema polêmico nopaís e sua discussão, que já chegou ao Supremo Tribunal Federalno caso dos fetos anencéfalos, ganha mais um capítulo com aestréia, nessa sexta-feira, em São Paulo, do documentário "OAborto dos Outros". O filme, dirigido pela estreante Carla Gallo, acompanha ahistória de várias mulheres que praticaram o aborto, legal ouilegalmente. São pessoas humildes, incluindo crianças,atendidas pela rede pública de saúde, que enfrentam muitasdificuldades e sofreram muitas pressões durante todo o caminhoque percorreram. Entre as entrevistadas estão, por exemplo, uma menina de 13anos que aguarda ao lado da mãe, num quarto de hospital, ainterrupção da gravidez concedida judicialmente. Mas também háaquelas que não são amparadas legalmente e recorrem a abortosclandestinos. Mas "O Aborto dos Outros" não é apenas sobre isso. Nofundo, esse é um documentário sobre a liberdade de se fazeropções e a conseqüência das escolhas. Fotografado pelo veteranoAloysio Raulino e montado pela competente Idê Lacreta, o filmetraça um retrato delicado não só de questões pertinentes aouniverso feminino, mas da sociedade como um todo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, entre 70 mile 80 mil mulheres morrem todos os anos por causa de abortospraticados sem segurança --sendo que 95 por cento das mortesacontecem em países em desenvolvimento, como o Brasil. A legislação brasileira, que permite a interrupção degravidez em alguns casos, é da década de 1940. Em maio passado, a Comissão de Seguridade Social e Famíliada Câmara rejeitou por unanimidade um projeto de 1991 e quedescriminalizava o aborto. Pouco tempo depois, a Comissão deConstituição, Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dosDeputados também votou contra a proposta. Exibido em diversos festivais, "O Aborto dos Outros"recebeu menção honrosa no É Tudo Verdade deste ano. (Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.