Estréia <i>Hounddog</i> e negócios aumentam em Sundance

Vários contratos envolvendo filmes foram fechados quando o Festival de Cinema Sundance chegou à metade, na terça-feira. O dia foi marcado pela estréia do muito antecipado Hounddog, em que a atriz mirim Dakota Fanning representa uma vítima de estupro. O filme da roteirista e diretora Deborah Kampmeir foi recebido antes do festival com uma enxurrada de queixas de grupos preocupados com uma cena em que uma menina de 12 anos chamada Lewellen é estuprada por um rapaz adolescente. Os grupos ainda não haviam visto o filme. No início deste mês a Liga Católica de Nova York pediu uma investigação federal para averiguar se foram violadas as leis de pornografia infantil, já que Fanning tem 12 anos de idade, como o personagem que representa. Na cena, apenas o rosto, pescoço, ombros, pés e mãos da atriz aparecem na tela. Boa parte da cena é mostrada no escuro, apenas com o som dos gritos de Lewellyn. Numa sessão de perguntas e respostas após a estréia do filme, na noite de segunda-feira, foi perguntado à diretora se a cena foi editada, de modo que a filmagem teria sido diferente do que foi mostrado na tela. "Não foi editada, então essa polêmica toda surpreende", respondeu Kampmeir. Sundance é o mais importante festival de cinema dos EUA para filmes feitos fora dos grandes estúdios de Hollywood, e os filmes exibidos no festival freqüentemente tratam de temas sombrios que os estúdios rejeitam. Kampmeir disse que temas como o estupro infantil precisam ser discutidos em público. "É um terror, mas, quando se fala sobre ele, surge um espaço para curar as feridas", disse a diretora. Aumentam as vendas Muitos dos filmes de Sundance estão à venda dentro do mercado de direitos de distribuição que acontece no festival. Após um começo lento, as vendas ganharam força na terça-feira. A Fox Searchlight, pertencente ao estúdio 20th Century Fox, comprou dois filmes - Waitress, com Keri Russell, e Joshua, com Vera Farmiga- por respectivamente 5 milhões e 4 milhões de dólares, segundo informações. A The Weinstein Company, de Harvey Weinstein, pagou cerca de 4 milhões de dólares por Grace is Gone, com John Cusack, e a Warner Independent Pictures, pertencente à Warner Bros., adquiriu Clubland, com Brenda Blethyn, por 4 milhões de dólares. Entre os documentários, os direitos de distribuição do elogiado In The Shadow of the Moon, sobre as missões lunares das naves Apollo, foram comprados pela ThinkFilm. A Discovery Channel vai exibir o filme na televisão. O festival de dez dias termina no domingo, após uma cerimônia em que serão entregues os prêmios de melhores filmes e cineastas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.