Estréia "Filhas do Vento", vencedor de Gramado

Filhas do Vento foi um dos grandes vencedores do Festival de Gramado - Cinema Brasileiro e Latino, no ano passado. Levou o prêmio de direção e os principais Kikitos de interpretação, cabendo o prêmio de melhor filme a Vida de Menina, de Helena Solberg. Um ano antes, em 2003, De Passagem, de Ricardo Elias, vencera em Gramado. São todos filmes que tratam da questão do negro, mesmo que o filme de Helena adote o ponto de vista da casa-grande, por meio da garota branca do título. Todos demoraram (estão demorando) para chegar ao mercado. De Passagem penou quase um ano à espera de vaga nos cinemas. Vida de Menina deve estrear nas próximas semanas. Filhas do Vento estréia hoje. Joel Zito Araújo poderia ter lançado seu filme em novembro do ano passado, mas seria num circuito bem pequeno, um daqueles lançamentos obscuros da RioFilme. Surgiu a possibilidade, pelo diálogo com os grandes distribuidores nacionais, de um lançamento melhor. Joel não entrega o nome, mas houve um que o cozinhou durante seis meses até dizer, quase em meados do ano, que não iria distribuir o filme porque o mercado é refratário a filmes sobre negros com fundo político. Se isso não se chama racismo, bem, será preciso inventar outro nome. Joel Zito Araújo já havia realizado docudramas, mas ganhou projeção nacional com o livro e, depois, o documentário A Negação do Brasil, sobre a maneira como a TV e, dentro dela, a novela, vê o negro no País. Filhas do Vento narra a história de duas irmãs, Ju e Cida, criadas com rédea curta pelo pai, Zé das Bicicletas, personagem interpretado por Milton Gonçalves. Uma quer ser atriz, a outra só pensa em namorar. A primeira, para fugir à dominação paterna, foge de casa. Volta somente 40 anos depois, para o enterro do pai (que morre logo no começo). Voltam à tona velhos ressentimentos. A irmã que virou atriz é uma mulher solitária (Ruth de Souza). A outra (Léa Garcia) constituiu família, mas vive em litígio com a própria filha, que também quer ser atriz e é mais ligada à tia. Casado há três anos e meio com Maria Ceiça, que faz um papel importante, Joel Zito reconhece que o esperado encontro das irmãs interpretadas por Ruth e Léa emociona porque as duas atrizes carregam personas muito fortes. São elas e todos os papéis que viveram na tela. Filhas do Vento(Br/2004, 85 min.). Drama. Dir. Joel Zito Araújo. 14 anos. Cotação: Regular

Agencia Estado,

16 de setembro de 2005 | 13h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.