ESTRÉIA-'Across the universe' revisita clássicos dos Beatles

Experiente diretora de musicais naBroadway, premiada pela encenação de "O Rei Leão" (1998) etambém por filmes como "Frida" (2002), a diretora Julie Taymorencarou recentemente um desafio enorme --atualizar o clima dascanções dos Beatles, criando uma estrutura dramática para o seuconteúdo. O resultado está em "Across the Universe", estréiadesta sexta-feira em São Paulo e Rio de Janeiro. A história acontece exatamente na mesma época do nascimentodas canções, os anos 1960, recorrendo-se a novos intérpretes enovas gravações. Às vezes, usa-se a voz dos próprios atores--cujos personagens foram especialmente batizados também emfunção das músicas, como Jude (Jim Sturges), nome inspirado em"Hey Jude". Alguns veteranos de peso comparecem no elenco e nasinterpretações, caso de Bono e Joe Cocker. Jude (Jim Sturges) é um jovem estivador de Liverpool quedescobre que seu verdadeiro pai é um norte-americano. Durante aguerra, sua mãe (Ângela Mounsey) engravidou deste soldado, quepartiu de volta para casa sem saber da gravidez. Jude largaemprego, namorada (Lisa Hogg), e decide dar uma grande viradana vida, indo procurar o pai nos Estados Unidos. Lá, ele muda de interesses. Apaixona-se por Lucy (EvanRachel Wood, protagonista do drama "Aos 16"), torna-se amigo doirmão dela, Max (Joe Anderson). Os dois rapazes vão para NovaYork, alugando um quarto no apartamento da cantora Sadie (DanaFuchs). Na banda que acompanha Sadie, toca o músico Jo-Jo (MartinLuther McCooy), que pode se considerar como um herdeiroartístico de Jimi Hendrix. Faz parte dessa turma também umacerta Prudence (T.V. Carpio). A luta pelos direitos civis e contra a Guerra do Vietnãinflui sobre as vidas dos personagens, enquanto desfilam pelatela, em criações coreográficas e visuais de uma inventividadeincrível, cerca de 30 canções, como: "Helter Skelter", "WhyDon't We Do It in the Road", "Dear Prudence", "Because", "OhDarling", "Don't Let Me Down", "Hold me Tight", "With a LittleHelp from my Friends", "Strawberry Fields Forever", "I am TheWalrus" e "Let it Be". Embora vise claramente espectadores jovens, "Across theUniverse" reserva um potencial de atração também para platéiasmais maduras, que cresceram ao som de "Girl" e "Hey Jude". Aintenção da diretora parece ter sido fazer todo mundo se sentirjovem assistindo a este filme. (Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.