EFE
EFE

'Este é o momento de retroagir e encarar os abusos', diz Richard Gere

Em entrevista, ator falou sobre o novo filme, 'The Dinner', e os escândalos sexuais em Hollywood

Alicia G. Arribas, EFE

14 Dezembro 2017 | 08h54

MADRI - Protagonista de filmes tão populares como Uma Linda Mulher ou A Força do Destino, há anos que Richard Gere é identificado como budista militante e a sua luta pelos desfavorecidos. Em entrevista à EFE, ele se concentrou no tema dos abusos de natureza sexual. "Está na hora de dar um passo atrás. Nunca recebi insinuações quando era jovem e comecei minha carreira no cinema, e não me refiro ao aspecto sexual, mas no sentido de poder. Não somos perfeitos, todos que têm poder abusam, todo o mundo o faz", disse o ator, em visita a Madri para promover seu novo filme, The Dinner (O Jantar), do israelense Oren Moverman. 

+++ 'The Dinner': mesa posta para Richard Gere se reinventar

Segundo Gere, embora a questão do assédio sexual tenha envolvido o setor cinematográfico, o problema está em toda a parte, afeta desde os trabalhadores no campo até os empresários mais poderosos.

"Este é claramente um momento em que devemos olhar para trás, pedir aos poderosos que encarem a si mesmos e pensem se utilizaram seu poder para abusar dos seus inferiores; e é também o momento de pensar se eu permiti que abusassem de mim porque era mais fraco", diz o ator.

+++ Richard Gere encanta fãs israelenses em estreia de filme em Jerusalém

Em O Jantar , Moverman explora uma grande variedade de temas incômodos relacionados com o comportamento humano, baseando-se na relação de dois irmãos, Paul e Stan Lohman (Steve Coogan e Richard Gere), que aproveitam um jantar num restaurante de luxo  com suas respectivas mulheres para falar sobre os filhos. Os três adolescentes  torturaram e mataram uma indigente que dormia numa caixa e depois colocaram o vídeo dos seus atos na Internet. Stan, congressista que aspira ser governador, pretende renunciar ao seu futuro político se sua família o apoiar.

+++ Richard Gere e sua militância pelo povo tibetano

"Na minha opinião,  o filme aborda a responsabilidade e sobre como nos vemos dentro da nossa família e também no universo, e se somos responsáveis apenas na aparência para com as pessoas próximas ou a que ponto é profundo nosso senso de responsabilidade",  diz o ator. "E evidente que os meninos praticaram algo terrível e que há um veneno muito forte dentro deles, tanto que não sabemos se conseguirão viver com isso, se não o aceitam e pagam pelo que fizeram. E se nós, ao reconhecermos isto, acreditamos que o veneno pode desaparecer".  "Temos de admitir que este é um mundo louco", conclui o ator.

+++ Bob Dylan será vivido por Richard Gere e Cate Blanchett

"Convivemos com histórias trágicas de refugiados que escapam de lugares horríveis e não encontram um lar, são rechaçados em toda parte por aqueles que sempre os exploraram. O mundo em que vivemos exige que tomemos uma decisão: se aceitamos nossa responsabilidade ou não".

Apesar de Gere ser reconhecido pela mídia especializada como um dos atores que  geram as maiores bilheteria, ele nunca ganhou um Oscar. "Ficaria encantado se fosse indicado para o Oscar ou qualquer outro grande prêmio, mas não me incomoda o fato de não o terem feito", diz ele.

O que o preocupa é "encontrar roteiros realmente bons que tratem de assuntos engajados", mas reconhece que é difícil achar diretores ou atores interessados nisto.

Esta é a segunda vez que ele trabalha com Moverman, depois de O Encontro (2014) filme em que Gere é considerado indigente depois de uma senhora de Nova York confundi-lo com um sem-teto.

Em Madri, Gere participou de uma pré-estréia de O Jantar, com lançamento está previsto para 22 de dezembro. O dinheiro arrecadado nessa pré-estréia será doado para a Fundación Rais que luta contra a exclusão social,  com a qual colabora sua namorada espanhola, Alejandra Silva.

"É incrível como estamos sintonizados, temos muita coisa em comum, nossas idéias coincidem em muitos assuntos", disse o ator, que afirma que, como qualquer outro casal, ele e a namorada adoram assistir séries no sofá.

"Não assisto muito TV, mas gostamos de Game of Thrones, e meu filho também", disse o protagonista de Chicago, que acaba de rodar o filme Three Christs, com Peter Dinklage, o Tyrion Lannister da produção da HBO. / TRADUÇÃO DE TEREZINHA MARTINO 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.