Espancada pelo namorado, morre Marie Trintignant

A atriz francesa Marie Trintignant morreu hoje em consequência de um edema cerebral, segundo um médico do hospital onde estava internada, em Neuilly, nos arredores de Paris. Ela tinha 41 anos, e estava sendo mantida viva com respiração artificial nos últimos dias.Na quinta-feira, Marie foi levada de avião para a França da Lituânia, onde estava rodando um filme para a televisão com a sua mãe, a diretora Nadine Trintignant. Na Lituânia, ela teria sido brutalmente espancada pelo namorado, o cantor de rock Bertrand Cantat, líder de uma das bandas mais populares na França, a Noir Desir; a morte veio em decorrência dos ferimentos provocados pelo espancamento. O cantor está preso na Lituânia como o principal suspeito pela agressão à atriz.Marie Trintignant ? filha do consagrado ator Jean-Louis Trintignant ? tinha ficado hospedada em um hotel de Vilna, a capital da Lituânia, com um de seus quatro filhos, a mãe, Nadine, e o namorado, Bertrand. No domingo passado, pela manhã, foi levada ao Hospital Universitário de Vilna, em estado de coma; foi submetida a duas cirurgias de emergência para aliviar a pressão no cérebro, causada por uma hemorragia. Bertrand Cantat foi levado no mesmo domingo para o mesmo hospital, depois de ter ingerido uma grande quantidade de bebida alcoólica; ao ter alta, dois dias depois, foi imediatamente preso por "suspeita de ter causado danos físicos". Ele nega ter espancado a atriz. Em audiência realizada ontem, pediu que o caso seja visto como um acidente, não um crime.Uma vida nas telas - Nascida em 1962, em Boulogne-Billancourt, nos arredores de Paris, Marie estreou cedo no cinema, pela mão dos pais. Com apenas 5 anos, fez Mon Amour, Mon Amour, estrelado pelo pai, dirigido pela mãe. Ainda sob a direção da mãe, fez também Rêveuse Jeunesse, Fugueuses, L´Insoumise e Victoire. Alguns de seus papéis mais importantes foram com o diretor Claude Chabrol, em especial Um Assunto de Mulher, que também tinha no elenco Isabelle Huppert, de 1988, e Betty - Uma Mulher sem Passado, de 91. Foram mais de 30 filmes ao longo de toda uma vida dedicada ao cinema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.