Escola australiana bane "Harry Potter"

Os livros que contam asaventuras do pequeno mago Harry Potter, escritos pela britânicaJ.K. Rowling, foram proibidos em uma instituição de ensino de Melbourne, na Austrália. A direção da escola primáriaAdventista do Sétimo Dia, no bairro de Nunawading, não deixa seusestudantes ler os livros no local por considerar que a obra"promove o sobrenatural". "Algumas pessoas dizem que eles (oslivros) são trabalhos de magia, mas eles abrem uma porta para omundo dos espíritos", afirmou a diretora da escola, Jean Mack."Eu já vi o mundo dos espíritos nas ilhas do Pacífico... ele éreal e assustador". Desta forma, os livros não poderão fazerparte do acervo da biblioteca da escola. Depois de uma reuniãocom os pais dos alunos, a direção resolveu também proibir sualeitura em todas as dependências da escola. Ao redor do mundo, os quatro livros da série já tiveram 125 milhões de unidades vendidas em 47 línguas. No Brasil, a adaptação para o cinema de Harry Potter e a Pedra Filosofal estréia hoje em 474 salas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.