Reuters
Reuters

Equipe de Alfonso Cuarón é assaltada enquanto filmava no México

‘Cinco integrantes da equipe foram para o hospital, carteiras, relógios e jóias foram roubadas’, diz carta enviada a site

O Estado de S. Paulo

03 de novembro de 2016 | 11h05

Quinze anos depois de filmar no México, Alfonso Cuarón voltou ao país onde nasceu para uma nova produção. E levou um baque daqueles. De acordo com uma carta assinada escrita pela equipe do longa e publicada no site especializado em cinema Deadline, a produção foi atacada e roubada nas ruas do centro da Cidade do México enquanto filmava. 

O texto enviado ao site explica que a equipe trabalhava com todas as autorizações para a filmagem quando foram abordados. “Não foi uma ‘simples luta’ como as autoridades (mexicanas) disseram”, diz a carta. “Foi um ataque e pessoas se machucaram. Duas mulheres foram atingidas, cinco dos integrantes da equipe foram levados para o hospital, celulares, carteiras e joias foram roubadas.” 

As autoridades mexicanas entraram no caso e prometeram, segundo a carta, buscar os itens levados. “Nós esperamos que as autoridades mantenham essa promessa e nos ajudem a compensar pelos itens roubados, assim como levar os responsáveis à justiça.” 

Cuarón não estava no set no momento do assalto. 

Vencedor do Oscar por Gravidade, em 2014, o diretor voltou ao México para essa nova produção, cujo título ainda não foi anunciado, e mostrará a vida de uma família de classe média na Cidade do México no início da década de 1970. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.