"Episódio 2" passa em seu primeiro teste

O novo rei de Hollywood dá outra prova de seu poder com a primeira crítica do novo filme da franquia Guerra nas Estrelas, Episódio 2: Ataque dos Clones, que chega aos cinemas apenas no final de maio. Harry Knowles foi convidado para ver uma cópia não-finalizada do filme em umquarto de hotel de Austin, no Texas. Foi nesta cidade que, em1996, ele montou na casa alugada de sua família o web site Ain´tIt Cool News, que mexeu com os poderosos departamentos demarketing dos estúdios de cinema.O cinéfilo/crítico gostou do que viu. Com a ressalva da volta deJar Jar Binks, possivelmente o personagem de computação gráficamais odiado do cinema, o filme mostra que George Lucas e suafranquia de ficção científica estão novamente em forma. Esta é aopinião do sujeito de 30 anos e 150 quilos que comanda, namesma casa, que agora é dele, uma equipe de 7 web masters e fazuma das páginas independentes de maior sucesso da Internet.Para ele, o novo filme reenergiza a série, que tinha recebidouma enxurrada de críticas para seu filme mais recente,Episódio 1: A Ameaça Fantasma (1999). "George Lucasconseguiu com o novo filme o que nem eu tinha sonhado", disse ocinéfilo em uma crítica muito positiva. Segundo ele, esta é amelhor produção da história da série. "Talvez ele não tenha oclima de deslumbramento do filme de estréia, ou o clima deintimidade de O Império Contra-Ataca, mas com certeza tambémnão tem o clima de frivolidade trivial de O Retorno de Jedi eA Ameaça Fantasma. Ataque dos Clones é um caminho sem voltana saga. Eu adoro esse filme."A crítica destaca especialmente a atuação de Ewan McGregor comoo "rei do cool" Obi Wan Kenobi. Vale lembrar que o Ain´t ItCool News ganhou respeito da mídia ao revelar em primeira mão aescolha de McGregor para o papel em 1997. Knowles também elogiaas participações de Hayden Christensen como Anakin Skywalker eNatalie Portman como Padmé Amidala, que, segundo ele, está mais"solta" neste filme, em comparação com sua performance"rígida" em A Ameaça Fantasma. O crítico também elogiou ascenas românticas do casal, mas seu entusiasmo maior foi pelasseqüências de ação, que mostram a verdeira "guerra nasestrelas" generalizada."Este filme é esperto, bonito, emocionante eelétrico. É essencialmente uma ficção científica de ação eaventura com um toque de romance." O cinéfilo chega a dizer queo público já devia começar a fazer fila nas portas dos cinemas.Com a matéria, Lucas não podia ter conseguido uma mídia inicialmais positiva para a produção. Se as críticas negativas deKnowles são conhecidas por acabar com a performance de algunsfilmes nas bilheterias, resta saber se seu poder também consegueaumentar o sucesso de uma superprodução.Knowles não revelou quem fez o convite para o filme, mas aLucasfilm e a 20th Century Fox negaram que tenham "vazado" aprodução para ele. Em comunicados à imprensa, no entanto, elesagradeceram a publicidade. Não há dúvida de que a estratégia foicriada por algum departamento de marketing, mas a dúvida é atéque ponto seu "acesso" é a garantia de uma cobertura positiva.Ele diz que uma coisa não tem a ver com a outra.Um de seus maiores problemas têm sido manter a credibilidade"indie" e ao mesmo tempo passar a fazer parte do restrito timede jornalistas que têm acesso a Hollywood em primeiro mão. Esteé um dos assuntos que ele trata no livro Ain´t It Cool?Hollywood´s Redhead Stepchild Speaks Out, lançado este mêspela editora Warner Books. A obra contra a trajetória do website, o ponto de encontro de cinéfilos da Internet, que trocaminformações e dão opiniões sobre cinema. Uma de suas façanhas éconseguir críticas amadoras de gente que é convidada para astradicionais sessões de teste de filmes.Entre os furos da história do Ain´t It Cool News estão o roteirode Magnólia e fotos do set de X Men. A página também foia responsável por adiar a estréia de Rollerball, de agostodo ano passado para fevereiro último, depois que Knowles detonouo filme após uma sessão prévia para a qual tinha sido convidadopelo próprio diretor John McTiernan. Sinal de independência?Rollerball, por sinal, foi um megafracasso. Faturou apenasUS$ 19 milhões e custou US$ 70 milhões. Quem quiser conferir a crítica completa de Episódio 2: Ataque dos Clones tem de ir no endereçohttp://www.aint-it-cool-news.com.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.