MGM
MGM

Enquete: quais são os piores títulos dos filmes de James Bond?

'No Time to Die', 'Skyfall', 'Licença para Matar': confira uma lista com os melhores e piores nomes dos filmes de 007

Travis M. Adrews, The Washington Post

22 de agosto de 2019 | 12h21

O título do último filme de James Bond, anunciado na terça-feira, convulsionou o Twitter: No Time to Die (Sem tempo para morrer). Se ele soa terrivelmente igual a muitos outros títulos de filmes de James Bond é porque, definitivamente, ele é igual.

Um título de filme de Bond pode facilmente ser criado. É só acrescentar alguma coisa a um verbo ligado a morte, como “viver”, “morrer” ou “matar”.  Então se tem, por exemplo, algo como “Hoje só se vive uma vez”. Se alguém lhe disser que se trata de um título real um filme de Bond, você vai acreditar (pelo menos por uns 15 segundos).

Com isso em mente, decidimos fazer uma relação dos títulos de todos os filmes de Bond, dos piores aos melhores títulos. Cada título foi considerado isoladamente, não havendo, portanto, uma relação direta com os próprios filmes. (Dito isso, parece haver uma forte correlação entre título e qualidade de filme). 

Relembre todos os títulos, do pior ao melhor, e vote na enquete que está no fim da matéria:

25. 'Quantum of Solace' ('007 -  Quantum of Solace', 2008)

Esse não é apenas o título mais estúpido de um  filme de Bond. Pode ser também o título mais estúpido de todo os filmes já feitos  - e olhem que há um filme chamado O Inglês que Subiu a Colina e Desceu a Montanha, outro chamado eXistenZ, outro chamado Santa With Muscles (Papai Noel com músculos, no  Brasil, Herói por Engano). É pior que Phffft (no Brasil, Abaixo o Divórcio). “Quantum" e "Solace" são apenas termos incompatíveis pretendendo soar como algo importante.

24. ‘Tomorrow Never Dies’ (‘007 – O Amanhã Nunca Morre’, 1997)

O quê?!

23 – ‘The Living Daylights’ (1987)

Seria um grande título para uma comédia dos anos 1940 estrelando Spencer Tracy e Rosalind Russell como um casal que trabalha à noite e passa um dia à luz do sol pela primeira vez em anos, redescobrindo a vida e o amor. Mas não é. É um filme de Bond. Então é terrível. 

22 – ‘You Only Live Twice’ (‘Com 007 Só se Vive Duas Vezes’ (1967)

Não, não se vive. 

21 – ‘No Time to Die’ (2020)

Dizer o quê? Para começar, esse filme foi produzido com o título provisório de Bond 25, o que é engraçado porque na verdade é o 27º filme apresentando James Bond, exceptuando-se os dois que foram feitos por produtoras independentes. Dito isso, No Time to Die já foi o título terrível de um episódio de Columbo, de 1992, e de um thriller alemão de 2006 sobre um motorista de carro fúnebre de Gana que procurava uma esposa, mas as mulheres  fugiam dele ao saber qual era sua profissão. O título não ficou melhor hoje. Se você não tempo para morrer, provavelmente também não tem tempo para relaxar – e o estresse pode matar. 

20 – ‘A View to a Kill’ (‘007 – Na Mira dos Assassinos’, 1985) 

A View to Kill, e não A View to ‘a’ Kill, talvez fosse melhor. O segundo “a” só cria confusão e não deixa de lembrar de A Room with a View (no Brasil, Uma Janela para o Amor), filme do mesmo ano. “A kill” significa “um assassinato”? Como está, soa como um anúncio gratuito de um arrepiante apartamento de Hell’s Kitchen que vai custar muito mais que os 30% normais de seu salário.

19 – ‘Die Another Day’ (‘007 - Um Novo Dia Para Morrer’, 2002)

Humm, James, será que você estava sem tempo?

18 – ‘Moonraker’ (‘007 contra o Foguete da Morte’, 1979)

Um recurso comum em títulos de filmes é incluir o nome do bandido e/ou da organização criminosa do enredo. Isso funciona com nomes como Dr. No ou Goldfinger, porque faz o público pensar no vilão. Moonraker, por outro lado, traz à mente um futuro cadete da Força Espacial que o presidente Donald Trump estuda enviar à Lua para passar o ancinho (rake) no chão das florestas lunares visando a prevenir incêndios florestais.  

17 – ‘Thunderball’ (1965) 

Será que Mad Max e James Bond vão travar uma luta de vida ou morte na Thumderdome? Porque é nisso que esse título me faz pensar. 

16 – ‘Spectre” (‘007 Contra Spectre’, 2015)

Por um  lado, é um título evocativo para fãs de Bond que conhecem a mitologia da série o bastante para se lembrar de que SPECTRE é a sigla de SPecial Executive for Counterintelligence, Terrorism, Revenge and Extorsion (um sindicato do crime com um nome bem idiota). Por outro lado, se você não sabe disso é só mais um nome de efeito para perturbar seu cérebro. 

15 – ‘GoldenEye’ (‘007 contra GoldenEye’, 1995)

A maiúscula no meio lembra um aplicativo para deixar todas suas fotos sépia, ou um baseado de efeito rápido do Leste da Ásia. Mas foi uma solução bem-vinda para se formar um título. Que é GoldenEye? Uma pessoa ou um olho? Alerta de spoiler: é principalmente um videogame.

14 – ‘The World Is Not Enough’ (1999)

O título promete indiretamente um inimigo forte o bastante para vencer nosso herói. Se o filme cumpre a promessa, é outra história. 

13 – ‘Skyfall’ (‘007 – Operação Skyfall’, 2012)

O título faz  pensar que o céu, metaforicamente – ou, sendo um filme de James Bond, literalmente – vai despencar sobre a cabeça de 007 depois de tantos anos. Como isso é basicamente o que acontece, acaba sendo um dos poucos títulos que realmente prevê o que estará no filme. Isso é um plus. 

12 – ‘On Her Majesty Secret Service’ (‘007 – A Serviço Secreto de Sua Majestade’ (1969)

Adoro coisas que começam com “on”. Iremos ver um tratado absurdo sobre a proteção da família real? Para saber, tome um martíni (batido, não mexido). 

11 -  ‘Diamonds Are Forever (‘007 – os Diamantes são Eternos’, 1971)

Algumas frases são apenas clássicas. Outras soam como títulos de filmes de Bond. Esta é as duas coisas. 

10 – ‘Live and Let Die’ (‘Com 007 Viva e Deixe Morrer’, 1973)

Um sólido título para um filme, mas também título de um rock arrasador. Impossível não sentir e se deixar levar pela música. 

9 – ‘Goldfinger’  (‘007 Contra Goldfinger’, 1964) 

Seguindo a clássica tendência de pôr num filme de Bond o nome do vilão, este seria um título ainda maior se não viesse dois anos depois de Dr. No.    

8– ‘The Spy Who Loved Me’ (‘007 – O Espião Que Me Amava’, 1977)

Este é um grande título, embora traga à lembrança o título de um romance de John le Carré. Ele carrega uma emoção que cai muito bem em Bond. Além disso, inspirou o grande título-paródia de Austin Powers: The Spy Who Shagged Me (Austin Powers: O Agente Bond Cama).   

7 – ‘Casino Royale’ (‘007 – Casino Royale’, 2006)

Casino Royale é um dos poucos títulos que explica quase exatamente do que trata o filme. E pelo menos uma cena, clássica, mostra tipicamente Bond tomando martínis e jogando. 

6 – ‘The Man with the Golden Gun’ (‘007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro’, 1974)

Se você vir este título e não quiser imediatamente quem é o homem e o que é uma arma de ouro, então você não gosta de cinema.

5 – ‘For Your Eyes Only’ (‘007 – Somente para Seus Olhos’, 1981)

Sim, é um jeito barato de instigar a fofoca. Mas contece que, secretamente, todos nós queremos nos sentir especiais, ser escolhidos, ser únicos. O uso da segunda pessoa aqui faz exatamente isso.

4 – ‘Octopussy’ (1983)

“Octopussy” realmente significa algo? É claro que não. Trata-se de um título “escolha você mesmo o significado”. Mas, para uma franquia voltada para garotos de 13 anos, seu efeito e tremendamente intrigante...

3 – ‘From Russia With Love’ (‘Moscou Contra 007’, 1963)

Foi um título tão eficaz em 1963 quanto seria hoje. Afinal, estamos falando de espionagem e pode-se dizer que o que vem da Rússia não costuma vir com amor. Assim, o título leva imediatamente o espectador a imaginar se se trata de saracasmo ou se existe um herói russo (uma Bondgirl siberiana?). Só há um jeito de se descobrir)

2 – ‘License to Kill’ (‘007 – Permissão para Matar’, 1989)

Direto ao ponto. O que mais você pode esperar de um filme de espionagem e ação?

1 – ‘Dr. No’ (‘O Satânico Dr. No’ 1962)

O impacto direto e a simplicidade do título ajudaram imediatamente a criar a legenda James Bond. Quem era Dr. No? Um médico? Um russo com um PhD qualquer? com certeza, sabia-se apenas que seu nome evocava o mal. Era uma atração irresistível, e isso bastou para serem vendidos milhões de ingressos. 

Vote

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
James Bondcinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.