Encerrada a votação do Oscar pela Academia de Hollywood

O prazo dado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para as votações que decidirão o futuro da 79.ª edição do Oscar terminou na terça-feira, 20. Com o fechamento das urnas, começa a apuração dos votos cujo resultado será divulgado na cerimônia de entrega do prêmio no domingo. Um total de 5.830 cédulas foram enviadas aos membros da entidade no dia 31 de janeiro. Ou seja, a sorte está lançada.Como em anos anteriores, a empresa de contabilidade e consultoria Pricewaterhousecoopers será a responsável pela apuração sigilosa, para proteger o segredo mais bem guardado da indústria cinematográfica.As cédulas, impressas em preto-e-branco e lacradas em envelopes numerados, são divididas em diferentes grupos para sua apuração, de forma que nenhum dos envolvidos no processo saiba o resultado final.Apenas Brad Oltmanns e Rick Rosas conhecerão o resultado, que será mantido em uma caixa-forte até o dia 25 de fevereiro.Neste dia, os dois chegarão ao tapete vermelho que conduz ao teatro Kodak, onde acontece a entrega dos prêmios, carregando uma valise que contém os envelopes com o nome dos vencedores. Uma cópia dos resultados sempre fica disponível, caso seja necessário a comprovação de algum prêmio.Erro na hora da leituraÉ uma regra que tem como objetivo desmentir lendas urbanas, como a que cerca a inesperada vitória de Marisa Tomei em 1993 por sua atuação em Meu Primo Vinny, que, segundo rumores, foi fruto de um erro de Jack Palance, que teria se equivocado ao ler o nome da vencedora do prêmio de melhor atriz coadjuvante.Na 79.ª edição do Oscar, alguns nomes são quase certos para receber a estatueta, antes mesmo do início da apuração.Entre eles aparece o da britânica Helen Mirren, que, até agora, venceu todos os prêmios dos profissionais e da imprensa. As apostas apontam a atriz como a grande vencedora por sua interpretação da soberana do Reino Unido em A Rainha.Esta seria a primeira vitória de Mirren, que já foi indicada outras três vezes ao prêmio. Nesta edição, a britânica concorre na categoria de melhor atriz com Judi Dench, Meryl Streep, Kate Winslet e Penélope Cruz.Em situação parecida está o favorito ao prêmio de melhor ator, Forest Whitaker. Seu trabalho em O Último Rei da Escócia também conta com premiações da indústria e da crítica, além de ser o favorito em todas as apostas, o que lhe dá certa segurança na vitória.Caso isto aconteça, seu nome aparecerá no envelope da glória no lugar do de seus rivais: Peter O´Toole, Leonardo DiCaprio, Ryan Gosling e Will Smith.Categoria máxima sem favoritosApesar destas quase certezas, permanece uma grande dúvida sobre quem levará a estatueta de melhor filme. A 79.ª edição do Oscar ficará na história como uma das disputas menos óbvias nesta categoria, algo que ajudará a Academia a manter a audiência até o final da cerimônia.A produção com maior número de indicações, oito, não compete na categoria de melhor filme. Nesta disputa, os acadêmicos tiveram que escolher entre Babel, que lidera com um total de sete nomeações, A Rainha, com seis, Os Infiltrados, com cinco, e Pequena Miss Sunshine e Cartas de Iwo Jima, com quatro cada.Babel tem a vantagem numérica, embora os palpites também apontem para Os Infiltrados como possível vencedor e Pequena Miss Sunshine tenha se destacado nos últimos dias ao receber quase com unanimidade os prêmios dos diferentes sindicatos profissionais de Hollywood.Esta grande dúvida sustentou até o final as campanhas publicitárias, a esta altura comparáveis à campanhas eleitorais.Esta edição do Oscar foi a mais breve desde que a Academia enviou as cédulas até o fechamento das urnas.No entanto, também foi a mais cara, com campanhas publicitárias da ordem dos US$ 20 milhões por filme, um valor que supera o custo de algumas das produções candidatas, informa o jornal Los Angeles Times.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.