Reuters
Reuters

Emma Watson condena casamento de crianças durante visita ao Malauí

Atriz britânica, de 26 anos, é embaixadora da boa-vontade da ONU Mulheres

Sebastien Malo, Reuters

11 Outubro 2016 | 10h15

A atriz britânica Emma Watson condenou o casamento de crianças durante visita a Malauí nesta segunda-feira, 10, pedindo que as autoridades na África terminem com a prática que pode colocar vidas jovens em risco, além de impedir que meninas tenham acesso à educação e a um futuro melhor.

Emma Watson, de 26 anos, embaixadora da boa-vontade da ONU Mulheres, visitava o país do sudeste africano na véspera do Dia Internacional da Menina.

Em 2015, Malauí aprovou uma lei para aumentar a idade mínima de casamento para 18 anos, com a ONU Mulheres trabalhando junto a líderes tradicionais para mudar as práticas locais.

“Encontrar com jovens meninas que, como muitas outras no seu país, enfrentam a pobreza e são pressionadas para se casar cedo me fez ver o quão é importante para as mulheres a capacidade de fazerem as próprias escolhas”, afirmou a atriz em comunicado.

“É tão encorajador ver como uma prática tão danosa pode ser impedida quando comunidades trabalham juntas”, acrescentou ela, que se tornou famosa como Hermione Granger, na série Harry Potter.

Informações da Organização das Nações Unidas mostram que no mundo um terço das meninas em países em desenvolvimento, tirando a China, se casam antes dos 18 anos, o que lhes tira a infância e o direito de ir à escola.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.