AFP
AFP

Em Veneza, Wim Wenders mostra que filmar em 3D coloca público dentro da história

'Os Belos Dias de Aranjuez' está na competição pelo Leão de Ouro

Agnieszka Flak, Reuters

02 Setembro 2016 | 12h10

VENEZA - A versão de Wim Wenders para Os Belos Dias de Aranjuez, uma adaptação de uma peça do escritor austríaco Peter Handke, foi filmada em 3D para atrair os espectadores de maneira mais íntima para um diálogo sobre como os homens veem as mulheres e como as mulheres veem os homens, disse o veterano diretor alemão nesta quinta-feira, 1.

No filme, um homem e uma mulher sentaram em um jardim nos arredores de Paris em um dia de verão e compartilhraam suas visões sobre amor e liberdade, tecendo a narrativa através de memórias e desejos não expressados.

A relação um com o outro permanece incerta, enquanto a presença de uma maçã na mesa entre eles indica Adão e Eva no Jardim do Éden.

O filme, que estreou no 73º Festival Internacional de Cinema de Veneza na quinta-feira, 1º, é um dos 20 filmes que está competindo pelo Leão de Ouro, que será entregue em 10 de setembro.

"O lugar me deu vontade de filmar em 3D porque eu queria levar vocês para lá", disse Wender em uma coletiva de imprensa.

"3D é uma linguagem e tecnologia muito suave, é uma tecnologia muito gentil, corresponde aos nossos dois olhos se você usá-la naturalmente. Eu não acho que poderia ter incluído vocês de qualquer outra maneira", acrescentou Wenders.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.