Kate Green/EFE/EPA/Pool
Kate Green/EFE/EPA/Pool

Em Cannes, Sean Penn revela desejo de trabalhar com Iñarritu: 'Um dos melhores do mundo'

Em coletiva, ator fez elogios ao diretor, que colocou no 'topo de sua lista', além de criticar o ex-presidente Donald Trump

AFP, Agências

11 de julho de 2021 | 11h53

O cineasta estadunidense Sean Penn afirmou neste domingo, 11, em Cannes, que gostaria de trabalhar com o mexicano Alejandro González Iñarritu, a quem considera "um dos melhores diretores do mundo atualmente".

Perguntado se havia conversado com o produtor de O Regresso sobre algum projeto, a estrela de Hollywood disse que isso aconteceu em alguma ocasião, mas não seguiu adiante.

"Alejandro é um dos melhores diretores do mundo atualmente", disse. Se lhe perguntassem com quem quer trabalhar, Penn assegurou que colocaria Iñarritu "no topo da lista".

Penn, 60, fez essas declarações na coletiva de imprensa de Flag Day, filme que dirigiu e protagonizou junto à sua filha Dylan e que compete pela Palma de Ouro. Nela, conta a relação entre uma filha e seu pai, sempre metido em negócios sujos.

Sobre a pandemia e a forma como os Estados Unidos reagiram, Penn, que mobilizou uma ampla rede de cooperação para ajudar a conter a propagação do vírus em seu país, não teve dúvida em criticar a administração anterior de Donald Trump.

"Quando minha equipe e eu voltávamos para casa pela noite dos centros de teste e vacinação (...) vendo as notícias aflitivas, realmente sentia como se houvesse alguém com uma metralhadora, atirando nas comunidades mais vulneráveis de cima de uma torre na Casa Branca", afirmou Penn, em seu habitual estilo direto.

O cineasta, que tem uma vasta experiência em caridade, desde o terremoto que assolou o Haiti em 2010 até o Furacão Katrina em 2005, utilizou sua associação para colocar em marcha o maior serviço de testes de covid-19 em Los Angeles durante os primeiros meses de pandemia.

Seu grupo, CORE Response, implementou mais tarde centros de vacinação em Los Angeles e em Chicago.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.