Paramount Pictures/Divulgação
Paramount Pictures/Divulgação

Elton John critica cortes de cenas de sexo gay em versão de 'Rocketman' exibida na Rússia

O cantor e seus produtores divulgaram nota após a imprensa russa reportar que as cenas que envolviam sexo homossexual e consumo de drogas teriam sido cortadas de uma exibição do filme na Rússia

Redação, Reuters

01 de junho de 2019 | 15h50

O cantor Elton John criticou a censura russa relatada de cenas de sexo gay no novo filme musical baseado em sua biografia, Rocketman, chamando a decisão de “aversão cruel ao amor entre duas pessoas”.

Elton John e os produtores de Rocketman, que mostra os aspectos positivos e negativos da ascensão à fama do músico britânico homossexual, publicaram uma nota após a imprensa russa reportar que as cenas que envolviam sexo homossexual e consumo de drogas teriam sido cortadas de uma exibição do filme na Rússia.

“Rejeitamos da maneira mais enfática possível a decisão de ceder a leis locais e censurar ‘Rocketman’ para o mercado russo”, disseram Elton John e os produtores do filme.

“Saber que o distribuidor local cortou algumas cenas, negando que o público veja o filme como ele foi elaborado, é uma reflexão triste do mundo dividido no qual ainda vivemos e sobre como ele pode tão cruelmente não aceitar uma cena de amor entre duas pessoas”, acrescentou a nota.

O jornal de língua inglesa Moscow Times citou na sexta-feira um crítico de cinema russo, que havia visto o filme na estreia mundial no dia 16 de maio em Cannes, dizendo que várias cenas, totalizando cerca de 5 minutos haviam desaparecido da versão russa.

As cenas incluem uma sequência de sexo envolvendo o ator Taron Egerton, que interpreta John, e um fotógrafo durante os créditos finais do longa, na qual o cantor de Goodbye Yellow Brick Road é retratado com o seu marido na vida real David Furnish, um os produtores do filme, segundo disse o crítico de cinema Yegor Moskvitin.

O filme, que ganhou críticas positivas e foi bem recebido, estreou mundialmente nesta semana.

Elton John, de 72 anos, um influente ativista pelos direitos dos homossexuais, já falou anteriormente em 2013 contra uma lei que proibia a divulgação de “propaganda gay” entre jovens russos.

Em 2015, o presidente russo, Vladimir Putin, disse que estaria disposto a encontrar Elton John. Embora o cantor tenha feito um show em Moscou em maio de 2016, nenhum encontro com Putin ocorreu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.