Francois Mori/AP
Francois Mori/AP

'Elle' vence o César, o Oscar francês, de melhor filme

Atenções ficaram divididas com 'É Apenas o Fim do Mundo', de Xavier Dolan, que levou prêmios de melhor diretor, melhor ator e melhor edição

Luiz Zanin Orrichio, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2017 | 14h02

Deu a lógica e Elle venceu o César de melhor filme na cerimônia realizada sexta à noite, em Paris. Mas, como destacam os jornais franceses, não houve a "maré de prêmios" prevista para a produção francesa do holandês Paul Verhoeven. Verdade, deu a lógica e Isabelle Huppert levou a estatueta de melhor atriz por seu formidável desempenho no filme. Mas o próprio Verhoeven perdeu a estatueta de melhor diretor para o queridinho da hora, o canadense Xavier Dolan, de Apenas o Fim do Mundo.

A tragédia de periferia Divines, de Houda Benyamina, ganhou como melhor estreante, repetindo a premiação já obtida em Cannes. Deu também à atriz Déborah Lukumuena o troféu de melhor coadjuvante. E à sua protagonista, Oulaya Amanra, o de revelação feminina. O filme merece, por sua pulsão e sinceridade (Leia crítica no blog).

Aquarius, de Kléber Mendonça Filho, competia na categoria melhor filme estrangeiro, mas perdeu para o britânico Eu, Daniel Blake, de Ken Loach, de fato um belíssimo filme e que toca em particular os europeus neste momento em que se tenta o desmonte do Estado de Bem-Estar social, conquistado com muita luta pelos trabalhadores do Velho Continente.

Veja a lista completa de vencedores:

Filme

Elle de Paul Verhoeven

Ator

Gaspard Ulliel (Apenas o Fim do Mundo)

Direção

Xavier Dolan (Apenas o fim do Mundo)

Atriz

Isabelle Huppert (Elle)

Roteiro

L'Effet aquatique de Sólveig Anspach et Jean-Luc Gaget

Filme estrangeiro

Eu, Daniel Blake de Ken Loach

Atriz coadjuvante

Déborah Lukumuena (Divines)

Adaptação

Céline Sciamma (Minha Vida de Abobrinha )

Ator coadjuvante

James Thierrée (Chocolate)

Fotografia

Pascal Marti (Frantz)

César de Honra

George Clooney

Longa de animação

Minha Vida de Abobrinha de Claude Barras

Curta de animação

Celui qui a deux âmes de Fabrice Luang-Vija

Montagem

Xavier Dolan (Apenas o Fim do Mundo )

Filme de estreia

Divines de Houda Benyamina

Música original

Ibrahim Maalouf (Dans les forêts de Sibérie)

Documentário

Merci Patron! de François Ruffin

Direção de arte

Jérémie D. Lignol (Chocolate)

Revelação masculina

Niels Schneider (Diamant noir)

Som

Marc Engels, Fred Demolder, Sylvain Réty, Jean-Paul Hurier (L'Odyssée)

Vestuário

Anaïs Romand (La Danseuse)

Revelação feminina

Oulaya Amamra (Divines)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.