Danny Moloshok/ Reuters
Danny Moloshok/ Reuters

Elizabeth Banks vai dirigir e estrelar o novo 'Mulher Invisível'

Clássico da Universal de 1940 vai ganhar uma leitura mais moderna; filme faz parte de uma nova estratégia do estúdio norte-americano

Redação, O Estado de S. Paulo

27 de novembro de 2019 | 17h57

Elizabeth Banks, diretora do recém-lançado As Panteras, já tem um novo projeto em vista: ela vai estrelar, dirigir e produzir o longa Mulher Invisível, uma releitura do clássico de 1940, da UniversalErin Cressida Wilson, que escreveu o roteiro do filme A Garota no Trem, também teve seu nome confirmado. As informações são do site Deadline.

O filme narra a história de Kitty Carroll, modelo de loja de departamento que aceita o convite para ser cobaia de um experimento científico realizado pelo professor Gibbs, que tem como intuito torná-la invisível. A situação, que aparentemente parece ser vantajosa para a jovem, começa a desandar quando um grupo de gangsters rouba o invento, com a intenção de tornar invisível o chefe da máfia local. 

Para a nova versão, a expectativa fica em torno de como será escrito o roteiro do reboot e se terá mais espaço para o terror. Segundo o The Hollywood Reporter, fontes dizem este projeto vai soar como 'se a Thelma e a Louise se encontrassem com o Psicopata Americano', drama com um toque slasher protagonizado por Christian Baleem 2000.

De qualquer forma, essa não será a primeira vez que Elizabeth se aventura pelo mundo da direção. No entanto, seu último projeto como diretora - o longa As Panteras (Charlie's Angels) -, recebeu críticas pouco entusiasmadas e arrecadou, até o momento, uma escassa bilheteria de 40 milhões de dólares. Ela também trabalhou no comando de A Escolha Perfeita 2, de 2015.

É interessante destacar que Mulher Invisível marca o início de uma nova estratégia da Universal. O estúdio, que estava focado na construção do Dark Universe, projeto estilo Marvel que tinha a missão de construir um universo interligado para abrigar todos os reboots de seus monstros clássicos, precisou mudar de planos com o fracasso da Múmia (2017), filme protagonizado por Tom Cruise que somou inúmeras críticas e arrecadou míseros 400 milhões de dólares em todo o mundo. 

Agora, a ideia da Universal é investir em projetos que consigam se vender sozinhos, no molde dos grandes blockbusters. Porém, fica a dúvida se o filme de Elizabeth vai ter algum tipo de ligação como reboot de O Homem Invisível, lançado originalmente em 1933 e que ganhou nova roupagem sob o comando do diretor, ator e roteirista Leigh Whannell. O longa traz Elisabeth Moss no elenco e será lançado em 27 de fevereiro de 2020. Mulher Invisível segue sem previsão de estreia. 


Veja logo abaixo o trailer de O Homem Invisível :

 

Tudo o que sabemos sobre:
Elizabeth Bankscinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.