Elenco estrelado sustenta "8 Mulheres"

Parece peça de teatro de AgathaChristie, mas no lugar do metódico (e cinzento) Monsieur Poirotaparecem a graça e o charme de nomes como Catherine Deneuve,Isabelle Huppert, Emmanuelle Béart e Fanny Ardant. 8Mulheres, de François Ozon, é inteiramente sustentado por seuelenco feminino. Clube da Luluzinha, no qual homem não entra. Oumelhor, só entra como vítima. Isso porque o cenário armado paraa história é uma festa de Natal algo conturbada porque opatriarca da família, Marcel, aparece na cama, com um punhalcravado nas costas. Morto. E uma das mulheres é necessariamentea culpada.Quem são essas mulheres? Mamy (Danielle Darrieux) é amatriarca, mãe de Gaby (Catherine Deneuve), a esposa Marcel. Airmã de Gaby é Augustine, uma solteirona neurótica vivida porIsabelle Huppert. Gaby tem duas filhas, Suzon (Virginie Ledoyen)e Catherine (Ludivine Sagnier). Pierrete (Fanny Ardant) é irmãdo morto, femme fatale, maliciosa e de língua ferina. Louise(Emmannuelle Béart) é a empregada da família e Madame Chanel(Firmine), a governanta.Quando o homem aparece assassinado, as mulheres tentam descobrira autora do crime. Acontece o de praxe. Quando uma investigaçãose inicia, o que primeiro vem à tona são os podres de cada um.Só depois, e como conseqüência dessa remoção de entulho, é quese chega ao culpado. Toda narrativa policial, a desse tipo, pelomenos, tem uma certa ambientação humorística. É perceptível emConan Doyle e também na já citada Agatha Christie. Algodistancia essas histórias do realismo fechado da literaturapolicial, e essa distância é aquela fornecida por um confortável"não levar-se totalmente a sério".O que faz Ozon? Amplia deliberadamente essedistanciamento auto-irônico e transforma sua história em farsa.Além disso, essa farsa, além de vir no formato de teatro filmado(no bom sentido do termo), ainda pode ser considerada umsemimusical. Isso porque, a momentos determinados da história,as mulheres em questão cantam. E as canções escolhidas falam dosseus sentimentos naqueles momentos. Ok, não são grandesintérpretes. Mas é sempre bom ver (mais que ouvir) CatherineDeneuve tentando entoar Toi Jamais ou Emmanuelle Béart fazendobiquinho com Pile ou Face.Para ser apreciado de fato, 8 Mulheres precisa decerto desprendimento do espectador. Quem estiver em guerra com avida deve evitar. Também não se recomenda para espíritos detemperamento monacal, para gente que só entra no cinema atrás deuma revelação política ou de um insight existencial. Limites -Ozon resolveu fazer um filme de entretenimento, aliás muitobem-sucedido em sua carreira comercial na França. Reuniu umelenco gracioso e perspicaz, partiu de um roteiro confortável edirigiu bem, dentro dos limites propostos pela história.Esses limites são, em primeiro lugar, de espaço. Tudo sepassa no interior da casa de inverno das personagens, e a maiorparte do tempo na sala de estar, onde as pessoas se encontram.Não saem para o jardim, pois está nevando, e não podem buscarajuda porque os portões foram fechados, não se sabe por quem.Esse huis-clos convida não à angústia, mas à intimidade. E essaproximidade forçada irá ter conseqüências de inícioimprevisíveis, como o espectador vai descobrir. Em especial noque diz respeito a duas personagens rivais, Deneuve e Ardant.Segundo, uma limitação de gênero, pois a exclusão doshomens amplifica aquele clima de cumplicidade feminina, que nãopode ser confundido com tolerância recíproca. Pelo contrário,algumas delas se mostram verdadeiras najas, e não se preocupamem disfarçar sentimentos. E tudo só fica realmente engraçadoporque não há a menor preocupação do diretor em serpoliticamente correto. Tudo no filme aparece como é, às claras,do alcoolismo da matriarca à rivalidade entre criadas, passandopela inimizade entre irmãs e algumas cenas mais calientes entredamas. Vale como diversão inteligente, ou seja, como bálsamo doespírito.8 Mulheres (8 Femmes). Suspense. Direção de François Ozon.Fr/2001. Duração: 103 minutos. Belas Artes- O.Niemeyer, às 15h20 17h20, 19h20 e 21h20. Cineclube Directv 1, Espaço Unibanco 2,às 14h40, 17 horas, 19h20 e 21h40. Jardim Sul UCI 2, às 19h40 e21h55 (sexta e sábado também 0h10). Market Place Cinemark 7, às17h50 e 20h20 (sexta e sábado também 22h50). Pátio HigienópolisCinemark 3, às 11h20, 14 horas, 16h30, 19 horas e 21h30 (sexta e sábadotambém 0h). Sala UOL, às 15h30, 17h40, 19h50 e 22 horas.Unibanco Arteplex 9, às 12h30, 14h40, 17 horas, 19h20 e 21h40(sábado também 0 h). 14 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.