AP Photo/Michael Sohn
AP Photo/Michael Sohn

'Ela pediu para parar, e ele não parou', diz advogado sobre conduta de Geoffrey Rush

Ator australiano processa jornal 'The Daily Telegraph' por ter o acusado de "conduta imprópria" no ano passado

AP

19 de fevereiro de 2018 | 11h14

Um advoagdo acusou o ator australiano Geoffrey Rush, numa sessão no tribunal nesta segunda-feira, 19, de ter tocado em uma atriz de maneira inapropriada há três anos, enquanto ele estrelava uma produção de O Rei Lear

O processo em questão é movido por Rush contra o jornal australiano The Daily Telegraph por difamação. No ano passado, o jornal publicou artigos que relatam a suposta conduta imprópria do ator durante a produção da Companhia de Teatro de Sidney, em 2015.

O advogado do jornal, Tom Blackburn, disse no tribunal nesta seguinda-feira que Rush, hoje com 66 anos, tocou uma atriz, não identificada, por cinco noites seguidas, durante a última semana de produção, de uma forma que ele nunca havia tocado antes e que a fez se sentir desconfortável. "Ela pediu para parar, e ele não parou. Ele continuou. Nosso caso é que isto é, por si só, inapropriado."

++ Geoffrey Rush deixa Academia de Cinema australiana após acusação de 'conduta imprópria'

O advogado de Rush, Richard McHugh, entretanto, afirmou que as acusações eram vagas. McHugh disse, no tribunal, que a defesa não especifica e não detalha a suposta conduta imprópria de Rush. Este comportamento, ainda segundo McHugh, teria ocorrido quando Rush e a atriz foram solicitados a se tocar no palco. "Até hoje não está claro o que eles (The Daily Telegraph) estão dizendo. Não apenas não está claro, é completamente opaco."

Anteriormente, os advogados do jornal disseram ao tribunal que os artigos não dizem que a conduta imprópria de Rush era de natureza sexual. Blackburn afirma que, para a defesa, não é importante onde Rush tocou a atriz, mas que ela pediu para ele parar e ele não parou, o que torna o comportamento inapropriado. 

Rush, que não esteve no tribunal nesta segunda-feira, já havia negado ter se comportado de forma inapropriada. Em dezembro, ele já havia anunciado que iria processar o jornal pelas publicações. 

Segundo a companhia de teatro, a atriz só fez a reclamação sobre Rush após o término da produção, e ela não queria que Rush fosse informado sobre o ocorrido. 

Rush atuou na Companhia de Teatro de Sidney por 35 anos. Em 1997, ele venceu o Oscar de melhor ator por Shine - Brilhante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.