John Shearer/Invision/AP
John Shearer/Invision/AP

Edward Snowden diz que 'Citizenfour' pode inspirar cidadãos a mudarem o mundo

Acusado pelos Estados Unidos de espionagem e exilado na Rússia, o ex-agente da NSA é tema do documentário vencedor do Oscar 

EFE

23 de fevereiro de 2015 | 10h26

O ex-analista da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos, Edward Snowden, exiliado na Rússia desde 2013, deu os parabéns à jornalista Laura Poitras pelo Oscar de melhor documentário recebido na noite de domingo, dia 22, por Citizenfour. Em comunicado enviado à imprensa, ele disse: “Minha esperança é que este prêmio incentivará mais pessoas a verem o filme e a se sentirem inspiradas pela mensagem de que cidadãos comuns e triviais, quando trabalham juntos, podem mudar o mundo".

Snowden, acusado pela Justiça americana de espionagem, reconheceu que se mostrou muito reticente quando Poitras pediu permissão para gravar suas reuniões. “Agradeço por me deixar ser convencido. O resultado é um filme brilhante e valente que merece a homenagem e o reconhecimento recebidos”, escreveu. 

Citizenfour foi o pseudônimo escolhido por Snowden para se comunicar por e-mail com Poitras, jornalista e cineasta americana que vive agora em Berlim. 

Snowden, protagonista do vazamento massivo de documentos confidenciais da Agência Nacional de Segurança, convidou Poitras e o jornalista britânico Glenn Greenwald para uma reinião com ele em Hong Kong, em junho de 2013, quando contou suas conclusões acerca da espionagem massiva.

O diretor americano Oliver Stone também prepara um filme, mas de ficção, sobre as peripécias de Snowden. Será uma adaptação do romance A Hora do Polvo, do russo Anatoli Kucherena, advogado de Snowden.

O ex-agente se encontra em território russo desde 23 de junho de 2013 e em julho do ano seguinte recebeu um visto de moradia com duração de três anos - até 1.º de agosto de 2017. Acusado pelos Estados Unidos de Espionagem, Snowden conseguiu trabalho no setor de tecnologia da informação, na Rússia, mas sua localização não é revelada por questões de segurança.

Tudo o que sabemos sobre:
Oscar 2015Prêmio OscarEdward Snowden

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.