Eduardo Coutinho em retrospectiva no Cinusp

Durante toda esta semana, o Cineclube da USP (Cinusp) rende homenagens àquele que é sem dúvida o maior documentarista brasileiro: Eduardo Coutinho. É uma retrospectiva bastante abrangente, reunindo tanto seus trabalhos mais famosos, como Cabra Marcado para Morrer, e Santo Forte, quanto os feitos para o programa Globo Repórter como Teodorico, o Imperador do Sertão. Com forte influência do Cinema Novo, movimento do qual participou, Coutinho é seguramente o documentarista que mais influenciou a nova geração de cineastas brasileiros, como João Moreira Salles e dezenas de curta-metragistas. Sua influência nos programas de TV de reportagem também é visível, principalmente no estilo limpo e objetivo, na habilidade em conduzir entrevistas e na maneira participativa de guiar a câmera. Outra característica marcante na obra de Coutinho é a forte preocupação social.Boca do Lixo (1993) mostra a vida de famílias que vivem de catar restos em um lixão na periferia do Rio de Janeiro. É um retrato doloroso da miséria. Já Teodorico (1978) foi rodado em 16 milímetros e retrata o coronelismo nordestino. Santo Forte (1999) é seu trabalho mais recente e mostra a religiosidade brasileira, por intermédio dos depoimentos de moradores de uma favela carioca. Santa Marta - Duas Semanas no Morro (1987), é um retrato vivo dessa favela carioca.Cabra Marcado Para Morrer é seu trabalho mais marcante. Iniciado em 1964, teve de ser interrompido por causa do golpe militar. Quase vinte anos depois, ele encontrou alguns dos entrevistados e retomou as filmagens, mostrando o que aconteceu com eles. A mostra é programa obrigatório para quem pretende conhecer melhor a realidade brasileira.Serviço - Mostra Documental 4 - Eduardo Coutinho. Amanhã, Boca do Lixo e Theodorico, o Imperador. De amanhã a sábado, às 12 e 19 horas. Grátis. Centro Universitário Maria Antônia. Rua Maria Antônia, 294. Até 18/11.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.