"É Tudo Verdade" premia retrato de um eremita

A Alma do Osso, estréia em longa-metragem do mineiro Cao Guimarães, foi anunciado ontem o grande vencedor do festival internacional de documentários É Tudo Verdade. Seu retrato de um aposentado que há 41 anos vive em cavernas e grutas ganhou tanto a competição brasileira como a geral, cada uma delas valendo prêmio de R$ 7 mil, além do troféu É Tudo Verdade.O filme segue Dominguinhos da Pedra, um eremita que já passou por vários Estados e hoje vive hoje nas proximidades de Itambé do Mato Dentro, Minas. Conforme declaração do júri internacional, A Alma do Osso "é um filme cheio de surpresa e deslumbramento; meticuloso em sua observação detalhada de um indivíduo único e ainda poderosamente inovador em sua forma".Na categoria curta-metragem, o vencedor da mostra brasileira foi Abry, de Joel Pizzini e Paloma Rocha, sobre Lúcia Rocha, mãe do cineasta Glauber Rocha.Confira a lista completa dos premiados:Competição Internacional - A Alma do Osso, de Cao Guimarães Competição Brasileira - A Alma do Osso Prêmio Quanta - A Alma do Osso Competição Brasileira em Curta-Metragem - Abry, de Joel Pizzini e Paloma Rocha Prêmio Quanta para Curta-Metragem - Abry Prêmio Vox Mundi de Áudio - Abry Prêmio MinC de Estímulo aos Diretores - Carolina, de Jeferson De, Do Outro Lado do Rio, de Lucas Bambozzi, e Preto e Branco, de Carlos Nader Prêmio TV Cultura de Documentários 2003 - Livro para Manuelzão, de Angélica Del Nery Prêmio Associação Brasileira de Documentaristas - SP - O Galante Rei da Boca, Alessandro Gamo e Luís Rocha Melo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.