"É Tudo Verdade" define competição internacional

A organização do festival de documentários É Tudo Verdade anunciou hoje as produções selecionadas para a Competição Internacional de sua 6ª edição, que acontece de 29 de março a 8 de abril, no Rio e em São Paulo. Dos 20 escolhidos, representando 14 países, 5 são brasileiros - a maior participação nacional na história do evento. São eles Babilônia 2000, de Eduardo Coutinho; O Chamado de Deus, de José Joffily; Barra 68, de Vladimir Carvalho; Nem Gravata Nem Honra, o novo trabalho de Marcelo Masagão, vencedor do festival em 1999, com Nós que Aqui Estamos por Vós Esperamos; e Mira, trabalho de um grupo de jovens diretores mineiros.Entre os destaques internacionais, o festival exibe o vencedor do Sundance Festival 2001, o canadense Southern Comfort, de Kate Davis. O filme retrata o drama de um transexual no interior da Geórgia, que descobre um tumor no ovário ? mas os médicos recusam tratá-lo. Também participa da competição o polêmico Vovôs e Revoluções, feito pelo neto do temido ex-primeiro-ministro húngaro Andras Hegedus, responsabilizado por acionar o exército soviético para conter a Revolução Húngara de 1956. Peter Hegedus, que cresceu na Austrália, viajou até a Hungria para saber do avô as reais motivações de seu governo. O resultado vem colecionando prêmios desde o ano passado ? inclusive no Leste Europeu. Outro destaque é Sacrifício, de Erik Gandini e Tarik Saleh, que tenta desvendar a figura de Ciro Bastos, apontado como o grande traidor de Che Guevara. Vale conferir também a pré-estréia mundial do argentino A Televisão e Eu, de Andres di Tella, e o premiado trabalho de Kim Longinotto e Jano Williams Gaea Girls, produção inglesa que focaliza o mundo da luta-livre feminina no Japão. Além da Competicão Internacional, e da Brasileira, o 6º É Tudo Verdade trará mais 28 documentários para a mostra paralela O Estado das Coisas. Destes, dois fazem referência ao Dogma 95: Von Triers ? 100 Olhos, uma espécie de making of do premiado em Cannes Dançando no Escuro, de Lars Von Trier, e No Rastro do Dogma, que refaz os passos de um jornalista atrás das intenções do movimento que originou filmes como Os Idiotas e Mifune. Outros bastante aguardados são o thriller documental Caro Fidel ? A História de Marita, sobre a amante do líder cubano; e o curioso O Bigode, que estuda o significado e importância para os turcos dos pelos abaixo do nariz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.