É Tudo Verdade anuncia brasileiros da décima edição

Em sua décima edição, o É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários vai trazer muita diversidade. "Nunca nossa seleção apresentou esta amplitude, tanto de temas, quanto de estilo e qualidade técnica", comentou ontem o fundador e diretor do festival, Amir Labaki, ao divulgar os documentários brasileiros que participam desta edição. O festival será realizado de 29 de março a 10 de abril em São Paulo e de 31 de março a 10 de abril no Rio. Na categoria competição de médias e longas-metragens, há oito títulos inéditos no Brasil, assinados por diretores como Evaldo Mocarzel, Henri Arraes Gervaiseau, Marília Rocha, Mônica Schmiedt, Sérgio Bloch, Vicente Ferraz, Walter Carvalho e a dupla Cleisson Vidal e Andrea Prates. "Esta foi uma das seleções mais difíceis, pois o nível técnico das produções aumentou muito. Esta década revelou um amadurecimento incrível dos documentários e dos profissionais da área", conta Labaki. Na categoria competição de curtas foram selecionados sete trabalhos: Biografia do Tempo, Da Janela do Meu Quarto, O Chapéu do Meu Avô, Operação Cavalo de Tróia, Paola, Senhora Liberdade e Véio. A mostra informativa O Estado das Coisas selecionou 11 produções: 500 Almas, Ato de Fé, Dom Helder Câmara, Estamira, Nobreza Popular, O Cárcere e a Rua, O Som, as Mãos e o Tempo, Penetrando o Meio, Sobreviventes - Os Filhos da Guerra de Canudos, Tinta Fresca, Universo Paralelo. Na categoria programas especiais o programa 3 x São Paulo traz três documentários: Cosmópolis, de Otávio Cury e Camilo Tavares; São Paulo - Retratos do Mundo, de Flavio Frederico, com roteiro do jornalista Daniel Piza, que revela a diversidade da metrópole em seus 450 anos, com entrevistas com quem pensa São Paulo, mostrando seus contrastes e grandeza; e Sonoroscópio SP, de Kiko Goifman e Rachel Monteiro. Paralelamente ao festival, será realizada a 5.ª Conferência Internacional do Documentário, em parceria com o Cinusp. Uma mostra com seleção de trabalhos do festival vai percorrer várias capitais, como Porto Alegre e Brasília. A programação completa, que inclui os documentários estrangeiros, será divulgada no dia 11. "Há várias boas surpresas. Neste ano chegaremos a mais de cem filmes", adianta Labaki.

Agencia Estado,

03 de março de 2005 | 11h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.