Dupla de animadores é revelação no Rio BR

Não são somente os seletos filmes que estão fazendo sucesso no Festival do Rio BR. Dois jovens produtores, mas com anos de experiência em cinema e vídeo, chamaram a atenção da direção e agora agradam ao público. David Mendes e Vicente Amorim criaram as vinhetas em animação que antecedem algums filmes da mostra onde personagens comuns vivem situações desagradáveis dentro cinema. Os espectadores aplaudem quando o Godzila devora um homem que não pára de falar no celular dentro do cinema. A dupla está ainda concorrendo, na Première Brasil, com o documentário 2000 Nordeste, produzido por Luiz Carlos Barreto, filmado em câmara digital e o primeiro filme nacional quinescopado (transformado para película) no Brasil.A parceria começou em 1986, com um vídeo em VHS. Quatro anos depois, os dois ganhariam o prêmio de melhor curta em Gramado com Vaidade. Em 1996, David Mendes escreveu em um mês um roteiro com Lucia Manzo que foi selecionado para o workshop do festival de Sundance. Assim nasceu A Hora Errada. A história é uma comédia urbana, dois casais na faixa dos 30 anos, de classe média. Um deles não tem dinheiro para manter uma casa e viver juntos. O outro vive junto mas não se suportam. No meio da história há ainda uma menina. São esses os personagens os da vinheta do festival. Mas o filme não existe. Não ainda. Eles criaram um site onde os personagens ganharam vida pela animação digital. Mas David Mendes faz questão de deixar claro que eles nunca se perderam do objetivo de passar A Hora Errada para película, com atores de verdade. O próximo passo é virar seriado. A dupla já conquistou o primeiro passo: a produtora Tibet comprou a idéia e eles começam a produzi-lo, em digital, em meados do próximo ano. "Nós queríamos lançar o filme, não o site. E escolhemos a vinheta como a melhor forma de expor a nossa idéia. A direção do Festival do Rio se encantou na hora", explica David Mendes.A mais recente produção dos dois tem a chancela de Luiz Carlos Barreto e foi selecionada para integrar a mostra Première Brasil, concorrendo ao prêmio de melhor documentário. 2000 Nordestes começou a ser concebido quando Vicente Amorim tomou conhecimento de uma família de nordestinos que viajou até o Rio de bicicleta. O pai, a mãe e os seis filhos pedalaram mais de 3.200 Km. Para dois era claro que o caso dava um filme. A idéia foi levada até Barreto, que a emcampou na hora. Antes de começarem as filmagens do que seria um longa de ficção, saíram os dois, num carro pequeno e uma câmara digital nas mãos para conhecer o imaginário do nordestino. "Queríamos sair do estereótipo que a gente tem do povo do Nordeste, queríamos sair do clichê", explica David. Mas as histórias eram muitas e os personagens muito ricos de experiências. As cenas passaram a compor uma seleção de depoimentos e imagens tão interessante, que eles quiseram transformar as cenas em um documentário. A diferença é que não é um filme etnográfico, mas um conjunto de histórias pessoais, divertidas ou tristes. "Mas o tom é de diversão", diz David. 2000 Nordestes é o resultado de uma peregrinação por cinco Estados nordestinos, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará e Bahia. David Mendes identifica no filme um sentimento de pertencimento, comum ao nordestino. "É angustiante estar num lugar de onde todo mundo quer sair, mas que esse desejo é forçado pela falta de condições de vida. Eles têm uma ligação com a cultura local muito forte". E conclui : "Como eles têm de ir embora, acho que o nordestino carrega a cultura consigo, uma forma de se manter junto à terra". As imagens e os depoimentos são editados em contraste com cenas de clássicos do cinema brasileiro com temática nordestina - Vidas Secas de Nelson Pereira dos Santos e Deus e O Diabo na Terra do Sol de Gláuber Rocha -, permitindo, assim, uma abordagem crítica e bem humorada da atual realidade da região. O filme é dedicado aos dois cineastas do Cinema Novo.2000 Nordestes será lançado amanhã, às 11h no Cine Odeon, no Centro, com ingressos a R$ 1. Um trio musical nordestino vai animar a festa, em frente ao cinema, a partir das 10h.Veja aqui os horários e as salas onde 2000 Nordestes está em cartaz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.