Dudley Moore morre em sua casa, em Nova Jersey

O ator cômico e pianista britânico Dudley Moore morreu hoje em sua casa, em Nova Jersey, aos 66 anos, segundo informou sua porta-voz Michelle Bega. Segundo ela, Moore vinha lutando para sobreviver a uma rara e incurável enfermidade neurológica, similar ao mal de Parkinson, conhecida como paralisia supranuclear progressiva. A causa de sua morte teria sido uma pneumonia decorrente de complicações dessa doença.Moore conquistou fama e notoriedade ao interpretar um milionário excêntrico no filme Arthur, o Milionário Sedutor, de 1981, ao lado de Liza Minelli, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar. O filme teve uma continuação em 1988 (Arthur 2: o Milionário Arruinado). Moore teve também uma atuação remarcável ao lado da atriz Bo Derek, em Mulher Nota 10, filme de 1979, no qual interpretava um músico decidido a casar-se com uma mulher perfeita. Na vida real, o ator ñão teve muito sucesso com seus quatro casamentos que terminaram em divórcio: com Suzy Kendall em 1958, Tuesday Weld em 1975, Brogan Lane em 1988 e Nicole Rothschild em 1994. Teve dois filhos, Patrick, do segundo casamento e Nicholas, do quarto. Dizia-se complexado por ter nascido em uma família de operários, em Dagenham, leste de Londres, e por sua baixa estatura: 1,56 metros, além de se sentir rejeitado pela mãe, por ter nascido com uma deformação no pé esquerdo. "Comediantes, ele disse em uma entrevista nos anos 80, são sempre movidos por vários sentimentos. "Eu certamente sinto-me inferiorizado pela minha origem social, minha altura...Moore era um excelente pianista e foi a música que o conduziu ao cinema. Ainda adolescente, ele cantou em coro e tocou órgão na igreja de sua paróquia em Dagenham. Nos anos 60, quando era um jovem recém-formado em Oxford, atuou na comédia musical Beyond the Fringe, ao lado de Alan Bennett, Jonathan Miller e Peter Cook. O sucesso manteve o musical em cartaz durante dois anos em Londres, seguindo depois para a Broadway.A música sempre fez parte da vida de Moore, tanto como pianista de jazz como em suas atuações como comediante. Em mais de 30 anos de carreira, além de uma indicação ao Oscar, Moore ganhou os principais prêmios norte-americanos: o Tony no teatro, o Grammy na música e dois Globos de Ouro no cinema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.