Drew Barrymore exorciza conflito familiar em novo filme

Conta no currículo recente de Drew Barrymore a proeza de transformar filmes como Para sempre Cinderela e As Panteras em grandes sucessos de público. Mesmo tendo atingido tal status em Hollywood, Drew precisou passar por alguns testes, e foi "enrolada" durante três meses pela cineasta Penny Marshall, que tinha dúvidas a respeito de a jovem atriz de 25 anos assumir o papel de mulher não tão simpática e amável no drama Os Garotos da Minha Vida (Riding in Cars with Boys), que chega hoje aos cinemas de São Paulo."Precisava certificar-me de que Drew ia realmente cumprir o que havia me prometido: fugir um pouco de sua persona e não ser a Miss Simpatia, tornando uma personagem amarga em agradável", explica a cineasta Penny, a mesma do sucesso com Tom Hanks, Quero Ser Grande.Os Garotos da Minha Vida é baseado na autobriografia homônima (lançada no Brasil pela editora Record) da escritora americana Beverly Donofrio. Nela, a autora descreve 20 anos de sua tumultuada vida. Focada em se tornar uma grande autora e ter uma vida mundana glamourosa, os sonhos dessa filha de um policial de uma pequena cidade do interior encontram uma bifurcação, quando ela fica grávida aos 15 anos e é obrigada a se casar com o pai da criança, um mecânico sem ambições e viciado em drogas.Drew conta que se interessou pelo papel de Beverly, pois as imperfeições da personagem representavam um desafio para ela como atriz. Mas não é difícil apontar as semelhanças entre ficção e realidade. Filha de um pai alcóolatra e viciado em drogas, Drew foi criada basicamente pela mãe, a dublê de atriz e musa da noite nova-iorquina Jaid Barrymore. Aos 7 anos, Drew conheceu o sucesso internacional como a garotinha do filme ET - O Extraterrestre.Três anos mais tarde, como acompanhante da própria mãe, começou a freqüentar o Studio 54, o point suprassumo da noite americana. Aos 11, já havia adquirido o hábito de se drogar e, aos 14, foi internada numa clínica de desintoxicação pela própria mãe. Depois de se recuperar, Drew rompeu com Jaid e elas não se comunicaram por quase uma década."Quando estava me preparando para o papel de Beverly, comecei a entender a barra que deve ter sido para minha mãe enxotar um marido viciado de casa", explica Drew em entrevista ao Estado. "Pela primeira vez pude olhar tudo isso sob o ponto de vista dela. Ela não foi a mais perfeita das mães no período de minha pré-adolescência. Não foi fácil para ela lidar com uma filha que, aos 7, era mais celebridade do que ela, e a mesma cometeu muitos erros, assim como eu."No filme, Drew vive Beverly dos 15 aos 36 anos. Assim que rodou as cenas em que dá a luz ao filho, a atriz resolveu procurar novamente a mãe, e reataram a amizade. "Foi um período de curar as feridas e aprender como funciona a mente de uma mãe", explica a atriz. "Na verdade, estou interpretando minha mãe na segunda metade do filme."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.