Dolores Heredia posa de estrela em Gramado

Desde que desembarcou na cidade gaúcha para promover Santitos, um dos nove longas concorrentes nesta 28.ª edição do festival, a atriz de 33 anos está cercada de fotógrafos e jornalistas. Ela poderá ser vista em breve nas telas, já que a Art Filmes comprou os direitos do filme e pretende lançá-lo no circuito comercial de São Paulo ainda neste mês."Estou impressionada com o frio´´, comentou a atriz, referindo-se à temperatura de 5°C que os termômetros registravam hoje pela manhã em Gramado. "Eu me sinto na Suíça´´ brincou Dolores, que mora atualmente neste país europeu por integrar há 16 anos a Companhia de Teatro Sunil sediada em Lugano. "Mas sempre que posso estou no México. Já perdi as contas das minhas horas de vôo.´´ Em Santitos, vencedor do prêmio de melhor filme latino-americano no Festival de Sundance, Dolores vive Esperanza, uma mexicana religiosa que embarca em jornada desesperada à procura da filha. No caminho, que a leva até Tijuana e na seqüência Los Angeles, ela é obrigada a passar por situações desagradáveis - que Dolores interpreta como provações.Dolores põe o pé na estrada após pressentir que a filha, declarada como morta após cirurgia na garganta, está viva. Esse pressentimento vem de uma "conversa´´ da mexicana com São Judas (sim, o santo). Graças ao toque surreal do filme dirigido por Alejandro Springall, ela vê a imagem de São Judas refletida no vidro do forno na cozinha."Não foi difícil construir a personagem. Cresci com mulheres assim, que tinham uma estreita relação com os santos. Minhas avós não faziam nada sem consultá-los´´, contou Dolores, que levou dois prêmios de melhor atriz por conta da interpretação: no festival de Amiens, na França, e no festival de Cartagena de Índias.E a mexicana tem chances de levar o Kikito de melhor atriz este ano em Gramado, onde o filme foi muito aplaudido em sua sessão oficial, ontem à noite no Palácio dos Festivais. Até o momento a principal rival de Dolores, que traz no currículo cursos de arte dramática, dança moderna e até acrobacia, é a veterana Daisy Granados, protagonista da produção cubana Las Profecias de Amanda.Santitos, o nono longa-metragem da carreira de Dolores, corresponde à imagem que o espectador internacional tem do México. O público mais familiarizado com as novelas mexicanas pode até reconhecer traços de folhetim no longa-metragem. Mas a atriz esclarece: "O filme não imita a linguagem das telenovelas. Nós, mexicanos é que somos assim, que vemos as coisas dessa maneira exagerada. A TV vem depois.´´ A alma do país, com sua tendência ao melodrama, suas crenças e cores, está registrada em cada fotograma. "A estética do filme é essencialmente mexicana. A equipe de produção teve o cuidado de rodar em locações reais, seja em confessionários, praças ou cozinhas, e impregnar o filme com tomadas que pudessem traduzir o nosso espírito´´, contou a atriz.Ainda que ela se reconheça na tela, Dolores admite que atualmente prefere um ambiente mais sóbrio - o que se estende à residência onde vive com o marido, Daniele Finzi Pasca, um diretor teatral italiano."Minha casa é mais discreta. Depois de passar tanto tempo entrando e saindo do México, não sei se suportaria esse colorido dia após dia.´´

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.