Documentário sobre excluídos ganha triste atualidade

Impressionado com a questão dos moradores de rua, Evaldo Mocarzel começou a elaborar a idéia do documentário À Margem da Imagem, que estréia hoje, enquanto morava em Nova York, e presenciou um turista japonês tentando fotografar um mendigo que dormia sobre um banco. Mocarzel entrevistou moradores de rua em São Paulo - depois de fazer uma ampla pesquisa para encontrar seus personagens. Fez entrevistas com todas essas pessoas. Mas já estava obcecado pela idéia de refletir sobre a estetização da miséria e o roubo da imagem dos excluídos. O jornalista fez a montagem do documentário e chamou os moradores de rua para uma sessão. Confrontou-os com a própria imagem e depois colheu novos depoimentos. O último é contundente. Um dos entrevistados diz que Mocarzel se interessa por ele só por causa do filme. "Amanhã, eu vou bater na sua porta e você nem vai atender." A cena, para o diretor, é importante porque desperta no espectador um sentimento que ele identifica como a culpa da classe média.O filme estreou há alguns meses em Porto Alegre e no Rio. Chega a São Paulo num momento crucial - quando atos de barbárie são cometidos contra moradores de rua. Mocarzel queria muito que o filme estreasse na cidade que forneceu o quadro para seu documentário. Mas ficou com medo de ser acusado de oportunismo. Foi à irmã Ivete, da OAF, Organização do Auxílio Fraterno, entidade católica que atende a moradores de rua que descartou esta idéia. Fez-lhe ver que, justamente nesse momento de violência contra moradores de rua, o que o documentário faz é humanizá-los. À Margem da Imagem existe em duas versões - como documentário longo e como curta. O curta, concluído em 2002, ganhou 17 prêmios no Brasil e no exterior, inclusive no Festival de Cinema Brasileiro de Paris. O longa, que agora estréia, é do ano passado e ganhou o prêmio da categoria nos festivais de Gramado e do Rio. À Margem da Imagem é o primeiro filme de uma tetralogia. Ele começa a filmar em outubro À Margem do Concreto, sobre ocupações urbanas, e tem engatilhados À Margem do Lixo, sobre catadores de papel, e À Margem do Consumo, sobre favelados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.