Farooq Naeem / AFP
Farooq Naeem / AFP

Documentário acompanha três cães vira-latas pelas ruas de Istambul

A diretora Elizabeth Lo revela que ficou fascinada ao saber que uma lei turca protege esses animais da crueldade e exige que eles sejam bem tratados

Marie-Louise Gumuchian, Reuters

23 de março de 2021 | 10h30

Zeytin gosta de percorrer as ruas de Istambul à noite, Nazar faz amizade com estranhos facilmente, e Kartal mora em um canteiro de obras da vibrante cidade turca.

O trio é o foco do novo documentário Stray, que retrata a vida cotidiana de Istambul pelos olhos de três cães que circulam por suas ruas em busca de comida, perambulando ao longo do Bósforo e se deparando com uma marcha pelos direitos das mulheres.

Inspirada pela dor da perda de seu animal de estimação da infância, a diretora nascida em Hong Kong Elizabeth Lo disse que queria fazer um filme sobre cães e que ficou fascinada ao saber de uma lei turca de 2014 que protege animais vira-latas da crueldade e exige que eles sejam bem tratados.

"Lembro quando eu fui a Istambul e vi a maneira como os cães estavam vivendo, pareceu que eles eram cuidados comunalmente e que podiam ter amizades transitórias com todas as pessoas ao seu redor, fiquei realmente maravilhada com aquilo", disse ela à Reuters.

"Quis documentar isso e capturá-lo para o resto do mundo ver, meio que para pedir para reavaliarmos nossos relacionamentos com outras espécies, e em particular os cães."

Lo encontrou Zeytin, a estrela do filme, em um túnel onde a viu correndo atrás de um grupo de jovens refugiados sírios, que têm destaque no documentário por causa de sua relação com os vira-latas.

"Estas foram coisas que realmente me comoveram", contou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.