'Divã' estreia arrebentando nas bilheterias nacionais

Filme traz Lília Cabral como uma dona de casa de cerca de 40 anos, que repensa sua vida no divã do analista

Da Redação,

20 de abril de 2009 | 18h26

Só falta agora o boca a boca funcionar. Divã, que José Alvarenga Jr. realizou para a interpretação de Lília Cabral, estourou nas bilheterias no fim de semana, registrando 1.100 espectadores por cópia. O número, altamente expressivo, aponta para um sucesso que poderá seguir a trilha de Se Eu Fosse Você 2, outra produção da Total Entertainment, que bateu este ano o recorde de público da Retomada, atingindo quase 6 milhões de espectadores. Walkiria Barbosa, uma das sócias produtoras na Total, considera positivo que o filme, aparentemente voltado ao público feminino, esteja tendo ótima aceitação entre os homens.

 

 Veja também:

video Trailer de 'Divã'

 

Lilia Cabral e Reynaldo Gianecchini, em cena de Divã. Foto: Divulgação

 

Divã, dirigido por José Alvarenga Jr. da série e do filme Os Normais, tem roteiro de Marcelo Saback, que também assina a peça, baseada num livro da escritora Martha Medeiros. Lília Cabral que protagonizou a montagem teatral leva o drama às telas. Ela interpreta Mercedes, uma mulher na faixa dos 40 anos, casada e mãe de dois filhos, que dá aulas particulares de matemática, mas cuja vocação é ser pintora. Sua vida vai bem até ela começar a fazer análise, perceber que sempre se colocou em segundo plano diante do marido (José Mayer) e os filhos e arranja um amante, Reynaldo Gianecchini.

Mais conteúdo sobre:
DivãLília Cabral

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.