Dia DIPASUPIL / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP)
Dia DIPASUPIL / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP)

Diretores de Hollywood indicam duas mulheres para seu maior prêmio pela primeira vez

Os prêmios DGA são um indicador importante para o Oscar de melhor diretor. Apenas uma mulher - Kathryn Bigelow - levou o troféu até o momento, e também se consagrou como a única diretora a ganhar um Oscar, com 'Guerra ao Terror' em 2009

Agências, AFP

09 de março de 2021 | 19h59

LOS ANGELES, EUA - Um ano depois de retirarem as mulheres de sua lista de melhores, os diretores de Hollywood incluíram, nesta terça-feira, 9, duas diretoras entre as cinco indicadas ao seu maior prêmio, pela primeira vez em sete décadas de história da premiação.



A diretora de Nomadland, Chloe Zhao, e a diretora de Promising Young Woman, Emerald Fennell, tornaram-se a nona e décima mulheres a serem nomeadas ao prêmio principal da Associação de Diretores da America (DGA, sigla em inglês).

"Parabenizo nossos cinco indicados, cujos filmes diversos e extraordinários incorporaram esse poder universal em um ano que nunca será esquecido", declarou o presidente da DGA, Thomas Schlamme, em comunicado.

Zhao, nascida em Pequim, e a britânica Fennell estão acompanhadas nessa lista por Lee Isaac Chung, que se inspirou na história de sua família de imigrantes coreano-americanos para seu aclamado drama Minari.

 


A categoria é encerrada por David Fincher, com Mank, uma releitura da era de ouro de Hollywood, e Aaron Sorkin, com seu drama judicial ambientado na década de 1960 Os 7 de Chicago.

Os prêmios DGA são um indicador importante para o Oscar de melhor diretor. Apenas uma mulher - Kathryn Bigelow - levou o troféu até o momento, e também se consagrou como a única diretora a ganhar um Oscar, com Guerra ao Terror em 2009.

No ano passado, todos os grandes prêmios, incluindo os DGAs e o Oscar, não tiveram competidoras femininas na categoria de direção, após a notável ausência de Greta Gerwig com seu aclamado Adoráveis Mulheres. A indústria de Hollywood tem sido objeto de críticas crescentes nos últimos anos por sua falta de diversidade.

 


A DGA também anunciou nesta terça-feira os cinco primeiros indicados na categoria de diretor revelação, que também contou com a participação das cineastas Regina King, por Uma Noite em Miami, e Radha Blank, por The Forty-Year-Old Version.

Os vencedores do DGA serão anunciados em um evento virtual privado no dia 10 de abril, duas semanas antes da cerimônia do Oscar, adiada este ano devido à pandemia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.