Diretor filma "O Príncipe" em 2001

Entre inúmeras casualidades, diversas apostas e algumas certezas, o diretor Ugo Giorgetti tem para o ano que vem ao menos uma convicção: gravar o longa O Príncipe. "No começo do ano que vem começo a rodar o filme de qualquer jeito", afirma.O roteiro, também de Giorgetti, já está na fila há cerca de dois anos, esperando as circunstâncias precisas para que possa ser iniciado. "Lógico, vou realizar este filme dentro de um padrão de qualidade mínimo, mas vou dar um jeito". Parece até incômodo tocar no assunto com Giorgetti - só na aparência, pois o diretor é muito aberto, franco, e dificilmente deixa de dizer algo que queira. Pré-requisito conversar um pouco sobre seu filho caçula, Uma Outra Cidade, Poesia e Vida em São Paulo, para só depois falar de O Príncipe. "Não gosto de ficar segurando um roteiro tanto tempo... A gente acaba fazendo várias alterações, podendo fugir um pouco da idéia original", diz Giorgetti.O Príncipe, no entanto, ele garante que ainda não desvirtuou. É a história de um homem, paulistano (claro), que deixa o País na década de 70 e vai viver nos Estados Unidos. Enquanto amigos e familiares vão e voltam com freqüência, o sujeito se estabelece no estrangeiro e só resolve retornar 30 anos depois. "Ele volta procurando uma cidade que só tem na cabeça dele, assim como amigos", esse é o mote principal para o humor mordaz característico da obra do diretor.Fim de janeiro é o prazo para começar a escalar o elenco (diz não ter ainda pensado em nome específicos) e fazer a pré-produção. Até lá, vai ainda preocupar-se com Uma Outra Cidade, e para o longa, terminar de captar recursos que completem a parte já preenchida pelo financiamento do BNDES.

Agencia Estado,

09 de outubro de 2000 | 23h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.