Diretor de Veneza nega crítica a filmes brasileiros

O diretor do 62.º Festival de Cinema de Veneza, Marco Müller, negou durante uma coletiva de imprensa na qual apresentou o júri do festival que tenha afirmado que os filmes brasileiros eram "muito brasileiros". "Certamente, depois de ver quase mil filmes é difícil dizer não a obras que instigaram de alguma maneira nossa curiosidade, mas a seleção foi feita de forma democrática com os demais membros do comitê", afirmou Müller. O diretor da mostra teve de justificar em diversas ocasiões a ausência do cinema latino-americano que acabou sendo festejado em outros festivais menores. "Não tive dúvidas em aceitar Arido Movie de Lírio Ferreira (na seção paralela, fora do concurso "Horizontes") por seu excesso lingüístico e seu talento visionário", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.