Phil McCarten/Reuters
Phil McCarten/Reuters

Diretor de 'O Artista' ganha prêmio de sindicato em Hollywood

Apenas seis vencedores do DGA não levaram o Oscar na categoria desde 1948

BOB TOURTELLOTTE, REUTERS

30 Janeiro 2012 | 13h13

Michel Hazanavicius, de O Artista, foi escolhido o melhor diretor do ano pelo Sindicato dos Diretores de Hollywood, colocando o romance ainda mais em evidência como um dos favoritos ao Oscar.

O filme sobre um astro em decadência e cuja carreira foi ofuscada pela mulher que ele ama, em um momento no qual o som está pondo um fim à era do cinema mudo, está recebendo boas críticas durante esta temporada de premiações.

"Isto é realmente tocante e emocionante para mim", afirmou o francês Hazanavicius ao receber seu prêmio no Grand Ballroom, que fica ao lado do Teatro Kodak, onde o Oscar, maior premiação da indústria cinematográfica, será entregue no dia 26 de fevereiro. "É, talvez, o maior reconhecimento que poderia esperar", afirmou.

A premiação do sindicato é um grande indicador de quem pode vencer o Oscar, pois apenas em seis oportunidades desde o início da festa, em 1948, o seu vencedor não ganhou o prêmio de melhor diretor no Oscar.

Mais importante, há uma longa história entre os membros da Academia de Artes e Ciência Cinematográficas, que entrega o Oscar, de dar a premiação de melhor filme à produção que ganha o prêmio de melhor diretor.

O próximo passo até o Oscar é a premiação do Sindicato dos Atores de Hollywood, em Los Angeles, na qual O Artista tentará aumentar sua série de vitórias, incluindo o Globo de Ouro de melhor musical ou comédia e outras premiações.

O sindicato dos diretores também distribuiu outras premiações, como melhor documentário, que foi para James Marsh, com Projeto Nim.

Entre os prêmios da TV, Patty Jenkins recebeu o troféu pela melhor série de drama pelo episódio piloto de "The Killing", e Robert B. Weide ganhou a melhor comédia por um episódio de "Curb Your Enthusiasm".

Mais conteúdo sobre:
FILMEO ARTISTAOscar2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.