Diretor de 'Hell's Angels' morre aos 82 anos de idade

Filme levou às telas os autênticos Hell's Angels de Oakland, incluindo Sonny Barger, então presidente do grupo

REUTERS

15 de abril de 2009 | 11h18

O cineasta Lee Madden, que dirigiu o filme cult Hell's Angels, morreu de complicações decorrentes de uma pneumonia na quinta-feira em Camarillo, na Califórnia. Ele tinha 82 anos de idade.

O primeiro filme de Madden, Hell's Angels, foi exibido em 1969 pela American International Pictures. O filme levou às telas os autênticos Hell's Angels de Oakland, incluindo Sonny Barger, o então presidente do grupo. Foi o único filme de ficção que o grupo participou.

O filme tem sido recentemente cogitado para uma refilmagem pela Sony Pictures.

Entre os outros filmes dirigidos por Madden, estão Angel Unchained, da década de 1970, que Madden também escreveu e produziu, uma grande refilmagem de Sete Homens e um Destino, estrelando Tyne Daly e Don Stroud; A Noite que Deus Gritou (1971), com a atriz ícone da década de 1940 Jeanne Crain; e Criaturas da Noite (1978), estrelando Donald Pleasence.

Nativo do Brooklyn, Madden também dirigiu episódios de séries de TV da década de 1970, incluindo Cade's County, com Glenn Ford, Bearcats!, estrelando Rod Taylor, e The Most Deadly Game, com Ralph Bellamy.

Sua empresa, Lee Madden Associates, foi a maior fornecedora de filmes industriais e propagandas de TV. Seus principais clientes eram companhias de automóveis.

Entre seus familiares, Madden deixa um filho, David Madden, vice-presidente-executivo da programação da Fox Television Studios.

(Reportagem de Mike Barnes, Hollywood Reporter)

Mais conteúdo sobre:
FILMELEEMADENMORRE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.