"Dinossauro" estréia batendo recorde

Dinossauro, a nova produção da Disney, chega aos cinemas brasileiros já batendo um recorde. O filme estréia em 339 salas no Brasil. Armageddon, que antes detinha a marca, estreou aqui com 313 cópias. Segundo a Buena Vista International, distribuidora dos Estúdios Disney, no último final de semana prolongado, 191 mil espectadores foram assistir a pré-estréia de Dinossauro.A sequência inicial é de tirar o folêgo. Logo no começo, o público já percebe que mais uma vez a Disney caprichou nos efeitos visuais. Foram gastos quase US$ 200 milhões com a produção. Os personagens, criados por computação gráfica, interagem com imagens naturais gravadas na Flórida, na Venezuela, na Austrália e no Havaí.O roteiro é o menos importante no filme. A história é ideal para as crianças se divertirem. Os adultos se encantam com a tecnologia empregada na produção. Tudo começa quando o iguanodonte Aladar (dublado na versão brasileira pelo ator Fábio Assunção) é adotado por um bando de lêmures (uma das primeiras espécies de primata). A estranha adoção só aconteceu porque o dinossauro foi separado da sua espécie, enquanto ainda estava dentro de um ovo. Após uma série de acontecimentos, é levado para a ilha onde os lemuróides vivem. Aladar cresce em paz com os pequenos lêmures mas a paz de todos é abalada quando uma chuva de meteoros destrói parte da Terra. Os poucos sobreviventes da ilha, que incluem o próprio iguanodonte e seus pais e irmãos adotivos, partem para continente. Lá encontram outros dinossauros sobreviventes que estão à procura de um lugar seguro para a reprodução da espécie.O bando é liderado por Kron, um dinossauro mal-humorado que impõe sua força através do grito. Para a azar de Aladar, ele se apaixona por Neera (dublada por Malu Mader), irmã do líder do grupo. O final é previsível mas isso não tira o encanto da produção da Disney. Nair Bello e Hebe Camargo saíram-se muito bem na dublagem de duas dinossauras idosas que sentem dificuldades em acompanhar o grupo. O grandes vilões da história são dois carnossauros que atormentam a vida do bando. Esses dois dinossauros ganharam feições grotescas, bem diferentes da linhas bem desenhadas dos outros personagens. Apesar disso, os números musicais foram deixados de lado, diferente das outras produções da Disney. Ainda bem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.